Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

História Um suíço nas Coreias

Sessenta anos atrás, a Suíça enviava pela primeira vez um contingente de soldados desarmados ao exterior. Seu destino: a Coreia. Outros 100 soldados juntaram-se ao primeiro contingente e Gottfried Weilenmann estava entre eles, passando um ano viajando entre os países do norte e do sul.

Os soldados faziam parte de duas comissões criadas no âmbito do cessar-fogo de 1953 entre as partes beligerantes no conflito coreano.

O governo suíço havia respondido favoravelmente a um pedido para se juntar à Comissão de Repatriamento das Nações Neutras, a NNRC na sigla em inglês, e à Comissão de Supervisão das Nações Neutras, aNNSC, tornando-se o quarto membro, junto com a Suécia, a Polônia e a Tchecoslováquia.

O então Ministro das Relações Exteriores Max Petitpierre disse na época que o governo estava convencido de que a Suíça deveria "participar nessas tarefas internacionais ao serviço da paz que não são incompatíveis com a nossa neutralidade."

A NNRC, que terminou seu trabalho em 1956, tratou do repatriamento dos prisioneiros de guerra após a Guerra da Coreia. À NNSC, que existe hoje, foi originalmente atribuído tarefas de supervisão, observação, inspeção e investigação. Mas antes mesmo de começar o seu trabalho, o seu papel foi reduzido para monitorar a troca de militares e material de guerra entre dez localidades da Coreia do Norte e da Coreia do Sul.