Navigation

Jung, desprezado em sua Suíça natal

O psicoterapeuta suíço Carl Gustav Jung pode ter sido um dos fundadores da psicologia moderna, mas ele é hoje mais reverenciado no exterior do que em seu país – uma situação que o Instituto Jung espera mudar.

Este conteúdo foi publicado em 16. setembro 2013 - 11:00
Raffaella Rossello

Sem nenhum espaço nas universidades suíças, o Instituto Jung, em Zurique, é um dos poucos lugares onde a psicologia junguiana ainda é ensinada na Suíça. A instituição também acolhe estudantes e profissionais estrangeiros. Nem todos os alunos são psicoterapeutas, muitos são de outras áreas e estão em busca de um significado mais profundo em suas vidas.

A psicoterapia analítica de Jung atribuiu grande importância ao inconsciente. Ele elaborou conceitos como o inconsciente coletivo e a ideia de "arquétipos", os padrões básicos da vida humana, que também podem ser encontrados nos mitos e contos de fadas. Ele desenvolveu uma teoria de complexos para ajudar a entender o desenvolvimento da personalidade e os conflitos de relacionamento. (Raffaella Rossello, swissinfo.ch/SRF)

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?