Navigation

Keanu Reeves leu Gauguin na abertura da exposição

Por que a Fundação Beyeler recrutou o ator de Hollywood Keanu Reeves para a abertura da grande exposição sobre o artista Paul Gauguin?  (SRF/swissinfo.ch)

Este conteúdo foi publicado em 27. março 2015 - 11:00

Nenhum artista é mais  ligado ao Pacífico Sul, e a Taiti em particular, que o pintor francês do século 19. Mais conhecido como estrela de cinema de ação, Reeves também é um amante da arte. Ele foi convidado para o lançamento da exposição por causa de seus laços com a Polinésia. O pai dele é um americano do Havaí. A Fundação Bayeler expõe 50 obras do artista pós-impressionista pintadas em Taiti, para onde Gauguin se mudou em 1891. Ele foi morar com a população nativa, fora da capital Papete, onde viviam muitos colonos europeus. Suas pinturas, muito além do exótico, retratam as mulheres nativas e ficaram célebre pelo uso particular da cor e do simbolismo.Quando Gauguin foi para os trópicos, disse que estava escapando da civilização europeia “muito artificial e convencional”. Em entrevista a televisão pública suíça SRF, Reeves explicou porque podia se relacionar com Gauguin.  Ele diz que admira a maneira como Gauguin contrariou a tendência e de não se deixar influenciar pelos outros.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.