Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Os sons do silêncio Igrejas preparam-se para um futuro incerto

Uma visita a uma catedral perto de Basileia revela como uma comunidade religiosa pratica sua fé, apesar do fato que mais e mais pessoas na Suíça e em todo o Ocidente se afastam da igreja.

A porcentagem de pessoas na Suíça que dizem não pertencer a nenhuma religião aumentou em 13,5% entre 2000 e 2016, de acordo com o Departamento Federal de Estatística. Mas em lugares como Arlesheim, no noroeste da Suíça, as igrejas e seus serviços continuam a fazer parte da comunidade, apesar de certos desafios.

A catedral de Arlesheim foi construída na década de 1680 como uma igreja satélite para a de Basileia. Tornou-se o marco da cidade, com sua impressionante arquitetura exterior e interior que foi restaurada no estilo rococó do final do período barroco. O órgão da igreja foi feito pelo renomado construtor Johann Andreas Silbermann e é admirado mundialmente por seu som especial.

Em meados de outubro, esta paróquia e a da cidade vizinha de Münchenstein deram as boas-vindas a um novo pastor. O Reverendo Sylvester Ihuoma originalmente vem da Nigéria e vive na Europa há 26 anos. Antes de sua chegada à Suíça, ele liderou uma paróquia africana na Alemanha por 14 anos. Em um serviço especial, ele é oficialmente nomeado para sua nova posição.

Falta de clero

O fato de que as duas paróquias mais uma vez têm seu próprio pastor não é mais uma questão natural. Paróquias católicas e protestantes lutam cada vez mais com a falta de clero.

A necessidade de novos pastores está aumentando, particularmente devido ao número de aposentadorias. De acordo com um relatório no jornal Neue Zürcher Zeitung, dois terços dos pastores de hoje na Suíça estarão aposentados até 2032. O número de estudantes de teologia não é suficiente para preencher a lacuna.

Nos últimos anos, as igrejas suíças frequentemente foram buscar candidatos na vizinha Alemanha. Mas essa solução provavelmente será de curta duração, já que a Alemanha também espera uma onda de aposentadorias do clero. A Igreja Protestante pretende agora preencher a falta de pastores com pessoas buscando uma mudança de carreira.

Pessoas com diploma universitário com idade entre 30 e 55 anos que gostariam de fazer a formação de pastores podem se beneficiar de um curso de tempo reduzido. Além disso, a igreja gostaria de incentivar jovens graduados do ensino médio a estudar teologia com semanas especiais de projetos nas salas de aula.

Os ritos ao redor do mundo

Como é ir à igreja igreja como em outras partes do mundo ocidental? Uma parceria com as mídias públicas da Polônia, Canadá, República Tcheca e Romênia produziu os seguintes despachos de cerimônias religiosas nesses países:

Polônia

Cerca de 93% da população polonesa identifica-se como católica, mas a frequência nas igrejas católicas caiu 36% nas últimas décadas. Mesmo assim, as missas de domingo continuam sendo uma parte importante da vida de muitos poloneses.

Canadá

Kateri Tekakwitha (1656 - 1680) era originária da tribo nativa americana Mohawk do Canadá, e viveu na reserva Kahnawake perto de Montreal. Ela foi canonizada pela Igreja Católica em 2012. Em outubro passado, o sexto aniversário de sua canonização foi celebrado na missão de São Francisco Xavier em Kahnawake. O coro canta na língua mohawk, e algumas rezas também podem ser ouvidas nessa língua indígena.

Ilha num mar descrente

A República Tcheca é um dos países com maior número de ateus. A taxa de fiéis caiu pela metade nas últimas duas décadas. Apenas um quinto de todos ...

República Tcheca

A República Tcheca é um dos países com maior número de ateus. A taxa de fiéis caiu pela metade nas últimas duas décadas. Apenas um quinto de todos os cidadãos tchecos declara-se como membro de uma denominação religiosa. Destes, só um em cada dez costuma frequentar a igreja regularmente (ao menos uma vez por mês). A Igreja Católica é a que registra o maior número de fiéis. 

Romênia

Segundo o censo mais recente, 86.5% da população romena identifica-se como cristãos ortodoxos. Para este projeto, uma equipe da Radio Romania International visitou várias missas e serviços ortodoxos em mosteiros que contam séculos de antiguidade com afrescos tombados como Patrimônio Mundial na região de Bukovina, assim como numa catedral na capital Bucarest, e numa pequena igreja de madeira na região de Maramures, no norte do país.

O Projeto “The Sounds of…”

Este artigo é parte de um projeto em curso com nossas parceiras Polskie RadioLink externo, Radio Canada InternationalLink externo, Radio Romania InternationalLink externo e Radio Prague.Link externo Cada serviço produziu um vídeo com particularidades de diferentes ritos tradicionais nos quatro países. 


A cristandade na Suíça

Cerca de 60% das pessoas que vivem na Suíça se identificam como cristãs, e a maioria delas é católica romana. Em 1970, pouco menos da metade dos residentes suíços se identificava como católica, e hoje essa proporção está em cerca de um terço. No mesmo período, a participação na Igreja Protestante diminuiu mais drasticamente, de quase 50% da população para cerca de um quarto.

Aqui termina o infobox

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.