Navigation

Skiplink navigation

Casos de Covid sobem, aprovação do governo cai  

Os suíços agora apoiam a extensão da obrigatoriedade do uso de máscara onde a distância social não é possível, inclusive ao ar livre. Keystone / Jean-christophe Bott

Os cidadãos suíços apoiam medidas anti-coronavírus mais duras, mas sua confiança no governo se enfraqueceu nos últimos meses, revela uma nova pesquisa.

Este conteúdo foi publicado em 30. outubro 2020 - 17:00

No final de outubro, apenas 37% das pessoas pesquisadas tinham uma confiança forte ou muito forte no tratamento da crise pelo governo, em comparação com 66% em junho e 67% em abril, segundo o instituto de pesquisa Sotomo para a Sociedade Suíça de Radiodifusão e Televisão (SSR/SRG), empresa-mãe da swissinfo.ch.

Conteúdo externo

Por outro lado, 67% disseram que queriam mais intervenção do governo federal em relação à pandemia. Apenas 21% querem mais margem de manobra para os cantões.

Conteúdo externo

A pesquisa foi realizada de 23 a 28 de outubro, pouco antes de o governo federal suíço anunciar, em 29 de outubro, medidas mais duras para conter a segunda onda da pandemia. Mas, segundo a Sotomo, a pesquisa mostra que a maioria das medidas anunciadas esta semana são apoiadas pelo público. 

As pessoas entrevistadas também disseram que queriam uma redução no atual período de quarentena de 10 dias através de testes rápidos do coronavírus.

O uso da máscara

Após o ceticismo inicial na Suíça sobre o uso de máscaras, há agora um apoio generalizado para a extensão da obrigação de seu uso. A pesquisa constatou que 64% das pessoas são sensivelmente a favor do uso obrigatório da máscara no escritório, e 59% disseram que o uso da máscara deveria ser obrigatório sempre que uma distância social mínima de 1,5 metros não puder ser mantida, inclusive em espaços abertos.

Conteúdo externo

Dois terços dos entrevistados apoiam o fechamento de restaurantes às 23h, como o governo fez agora, ou mesmo a partir das 22h. Sessenta e seis por cento também apoiam a restrição de eventos privados e públicos a um máximo de 10 pessoas. O governo federal suíço impôs esta semana este limite somente para eventos privados, sugerindo que a população apoiaria medidas mais rígidas.

Conteúdo externo

A pesquisa também encontrou apoio para restringir as atividades musicais e esportivas. 68% apoiam a proibição de apresentações e ensaios de corais, bandas de metais e orquestras, e 63% apoiam a proibição de todas as atividades esportivas onde a distância mínima não pode ser mantida e as máscaras não podem ser usadas.

Conteúdo externo

No entanto, as opiniões dividem-se sobre se deve haver um curto confinamento, como foi imposto na França e na Alemanha vizinhas - 49% a favor e 47% contra. Os respondentes mais velhos a apoiariam, mas a maioria das pessoas de 35 a 44 anos de idade não o faria.

A pesquisa foi realizada entre 34.825 pessoas na Suíça, em todas as regiões linguísticas.



Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo