Navigation

Vacinação contra Covid-19 começa na Suíça

A primeira suíça vacinada contra a Covid-19. Keystone / Urs Flueeler

A primeira pessoa na Suíça, uma mulher de 90 anos, foi vacinada contra a Covid-19. A vacina marca o início de um programa de vacinação que será implantado em todo o país nas próximas semanas.

Este conteúdo foi publicado em 23. dezembro 2020 - 14:44
swissinfo.ch/fh

A vacina Pfizer/BioNTech mRNA foi aprovada pela agência reguladora suíça no fim de semana, abrindo caminho para as primeiras 107.000 doses, de um total de três milhões encomendadas que devem chegar ao país na terça-feira, 29 de dezembro.

A Swissmedic ainda está revendo outras vacinas, incluindo as produzidas pelas empresas Moderna e AstraZenenca. A Suíça, com uma população de 8,5 milhões, encomendou 15,8 milhões de doses destes fabricantes e da Pfizer/BioNTech.

A primeira vacina foi dada na quarta-feira no cantão de Lucerna e exigirá uma segunda dose dentro de três semanas. Outra pessoa recebeu a vacinação no cantão vizinho de Zug algumas horas depois. O cantão de Appenzell Inner Rhodes também disse que começaria as vacinações na quarta-feira.

A vacina recém-chegada Pfizer/BioNTech, que deve ser armazenada a -70°C, será primeiramente abrigada pela Farmácia das Forças Armadas antes de ser distribuída aos cantões, que podem armazenar os frascos em geladeiras por um máximo de cinco dias.

Isto deve permitir que os primeiros agentes de vacinação iniciem logo suas campanhas de vacinação para pessoas idosas e de grupos de risco. A principal campanha nacional começará em 4 de janeiro.

Campanha de informação

Na terça-feira, o Ministério da Saúde lançou sua campanha nacional de informação sobre a vacinação em uma conferência de imprensa em Berna.

Segundo a campanha - disponível online em inglêsLink externo - o principal objetivo da vacinação é reduzir doenças graves e a morte, com o objetivo secundário de reduzir a carga sobre o sistema de saúde suíço, que está atualmente sob pressão.

Entretanto, eles reiteraram que a vacinação, que é gratuita, também não é obrigatória - cabe a cada indivíduo decidir por si mesmo se quer tomar a vacina, disse Adrian Kammer, que está liderando a campanha para o ministério suíço da saúde.

Nacionalmente, foram identificados quatro grupos prioritários para receber a vacina antes da população em geral: primeiro as pessoas de alto risco (acima de 75 anos, aquelas com doenças crônicas, depois mais de 65 anos); depois o pessoal de saúde ou cuidadores em contato próximo com os pacientes; depois contatos próximos de pessoas de alto risco; finalmente, aqueles que vivem ou trabalham em instalações comunitárias de maior risco de surtos.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo