Navigation

Suíça vai começar vacinação contra Covid-19

A vacina contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech é uma das três pré-encomendadas pelas autoridades de saúde da Suíça. O país espera começar a vacinar as pessoas mais vulneráveis ainda este mês, e em todo o país a partir de 4 de janeiro. Tampa Bay Times

A agência reguladora suíça Swissmedic aprovou a vacina contra o coronavírus da Pfizer/BioNTech. De acordo com as autoridades suíças, o nível de proteção é superior a 90% uma semana após a segunda dose.

Este conteúdo foi publicado em 20. dezembro 2020 - 06:45
swissinfo.ch/fh

Dois meses após receber o pedido de autorização, a Swissmedic deu luz verde para a vacina contra o coronavírus Comirnaty® (BNT162b2). Com base nos dados disponíveis, a agência encontrou um nível comparativamente alto de eficácia em todas as faixas etárias que foram testadas.

"A segurança dos pacientes é um pré-requisito essencial, especialmente no que diz respeito à autorização das vacinas", disse o diretor da Swissmedic, Raimund Bruhin, em um comunicado à imprensa no sábado. "Graças ao procedimento evolutivo e a nossas equipes organizadas de forma flexível, conseguimos, no entanto, chegar rapidamente a uma decisão - ao mesmo tempo em que satisfazíamos plenamente os três requisitos mais importantes de segurança, eficácia e qualidade".

Qualquer pessoa com 16 anos ou mais pode ser vacinada contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2), sujeito ao cumprimento das recomendações oficiais de vacinação do governo federal. Para uma proteção ideal, a Swissmedic sugere duas injeções intramusculares da vacina, espaçadas com pelo menos 21 dias de intervalo.

O pedido de autorização para a Comirnaty®, uma vacina de mRNA, foi apresentado em meados de outubro e revisado continuamente ("rolling submission"). A vacina já foi aprovada na Grã-Bretanha, no Canadá, nos Estados Unidos e em outros países.

Além da Pfizer/BioNTech, a Suíça assinou acordos com os fabricantes de vacinas Moderna e AstraZeneca. O país alpino agora tem 15,8 milhões de doses de vacinas sob encomenda dos três fabricantes, aguardando aprovação do órgão regulador de saúde. A Swissmedic também está avaliando uma vacina da Janssen-Cilag.

Primeiras vacinações em dezembro

O governo federal encomendou cerca de três milhões de doses da Pfizer/BioNTech. As primeiras 100.000 doses da vacina chegarão na Suíça nos próximos dias, anunciou o Ministério da Saúde no sábado.

A Farmácia das Forças Armadas armazenará a vacina a -70°C antes de distribuí-la aos cantões, que podem armazenar as ampolas em geladeiras por um máximo de cinco dias.

O cantão da Cidade da Basileia lançará sua campanha de vacinação em 28 de dezembro, começando com os residentes vulneráveis com mais de 65 anos. A vacinação nacional está prevista para começar em 4 de janeiro.

A aprovação da vacina pela Swissmedic saiu mais cedo do que o esperado. Embora seja uma boa notícia, ela também apresenta desafios adicionais para o complexo sistema de saúde da Suíça.

Cabe aos cantões decidir como e onde fornecer os serviços de vacinação. As primeiras doses devem ser dadas a dois milhões de pessoas dos grupos de risco, observa o ministério da saúde. Além dos idosos, isso inclui pessoas com diabetes, doença pulmonar crônica ou hipertensão arterial.

Em seguida, estão o pessoal da saúde e parentes das pessoas de risco. As autoridades suíças estimam  que o resto da população poderá se vacinar no início da primavera, no mês de março.

Mais de 6.000 pessoas na Suíça (população de 8,5 milhões de habitantes) morreram de Covid-19. Mais de 400.000 pessoas foram infectadas.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo