Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

FRANKFURT Alemanha (Reuters) - As companhias aéreas alemãs Lufthansa e Air Berlin disseram que retomarão os voos para Israel no sábado, suspendendo uma restrição imposta devido aos temores de que foguetes disparados da Faixa de Gaza poderiam ameaçar a segurança dos passageiros.

"Com base nas informações mais atualizadas que temos disponíveis e nossa própria avaliação da situação da segurança local, as companhias aéreas do Grupo Lufthansa retomarão os seus voos de e para o Aeroporto Internacional Ben Gurion", afirmou a empresa nesta sexta-feira.

O Grupo Lufthansa também opera a Germanwings, a Austrian Airlines e a Swiss.

Em um comunicado separado nesta sexta-feira, a concorrente Air Berlin disse que retomará seus voos para e de Israel a partir do meio-dia de sábado.

Mais cedo nesta semana, a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) suspendeu as restrições de voos de companhias aéreas norte-americanas para o Ben Gurion, o principal terminal de Israel.

O Estado judeu havia criticano a decisão da agência dos EUA, dizendo que o aeroporto estava seguro.

A FAA havia imposto a suspensão em resposta ao foguete palestino que atingiu um prédio a 2 quilômetros do aeroporto. Israel disse que os danos foram causados por destroços da interceptação de um foguete pelo seu sistema antimísseis Domo de Ferro.

Militantes palestinos têm disparado centenas de foguetes em direção ao centro de Israel durante duas semanas de conflitos, mas autoridades israelenses vêm enfatizando o sucesso do Domo de Ferro na proteção do aeroporto Ben Gurion e da medida preventiva de estreitar os corredores aéreos.

(Reportagem de Edward Taylor)

Reuters