Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Joey Chestnut (centro) comemora após vencer o Famoso Concurso Internacional dos Devoradores de Cachorro-Quente do Quatro de Julho, da Nathan's, em Coney Island, nos EUA, nesta sexta-feira. 04/07/2014 REUTERS/Eric Thayer

(reuters_tickers)

NOVA YORK (Reuters) - As competições de cachorro-quente, os piqueniques e os desfiles foram adiante nas comemorações do feriado do Dia da Independência dos Estados Unidos nesta sexta-feira, ainda que com menos ardor devido ao clima úmido na costa leste do país.

O furacão Arthur atrapalhou os planos de muitos para o feriado, mas não impediu o Famoso Concurso Internacional dos Devoradores de Cachorro-Quente do Quatro de Julho da Nathan's, em Coney Island, no Estado de Nova York, onde um bando de "devoradores" profissionais competiram pelos prêmios de 20 mil dólares.

O campeão mundial Joey “Jaws” (“Mandíbulas”) Chestnut, de 30 anos, de San Jose, na Califórnia, conquistou seu oitavo título consecutivo depois de atacar 61 pães com salsicha – menos que seu recorde de 69 em 2013. Chestnut foi desafiado pelo vice-campeão Matt Stonie, que engoliu 56 cachorros-quentes em 10 minutos.

Chestnut, que pediu sua namorada em casamento no palco para o delírio da plateia de cerca de mil pessoas pouco antes da competição, comemorou batendo na barriga e declarando se sentir “muito bem” com sua vitória e núpcias iminentes.

A disputa feminina teve uma surpresa neste ano, já que a novata Miki Sudo, de 28 anos, de Las Vegas, derrotou a detentora do título, Sonya Thomas, devorando 34 cachorros-quentes em 10 minutos.

“Adoro ver os caras se entupindo”, disse Barbara Hicks, de 43 anos, do Queens.

(Reportagem de Victoria Cavaliere)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.









swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters