Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Inundação arrasta casa em Krupanj, no oeste de Belgrado, na Sérvia, em maio. 19/05/2014 REUTERS/Marko Djurica

(reuters_tickers)

BRUXELAS (Reuters) - Doadores internacionais prometeram nesta quarta-feira mobilizar 1,8 bilhão de euros para ajudar a Bósnia e a Sérvia a se recuperar depois que as maiores inundações em mais de um século devastaram parte desses países em maio.

A Comissão Europeia, o braço executivo da União Europeia, afirmou que a conferência dos doadores mobilizou promessas para 809 milhões de euros para a Bósnia e 995 milhões de euros para a Sérvia, além de 41 milhões de euros para atividades transfronteiriças.

A ajuda financeira deve ser usada para a reconstrução de casas e edifícios públicos, o rápido restabelecimento de água e energia e a assistência urgente àqueles que ainda estão sem abrigo adequado.

Além disso, o dinheiro será aplicado na gestão de cheias, proteção contra desastres e reconstrução de infraestruturas de transporte e energia, afirmou o comunicado, acrescentando que a verba será administrada com o apoio da UE.

Bósnia e Sérvia pertencem à mesma bacia hidrográfica, o que requer uma cooperação regional eficiente.

Segundo o comunicado, diques e barragens devem ser reconstruídos e atualizados de acordo com as normas internacionais, e a Comissão Europeia deverá convocar uma reunião nos próximos meses para ajudar a desenvolver uma estratégia regional de resposta a inundações.

Em maio, o maior nível de chuvas em mais de um século fez rios transbordarem na Bósnia, Sérvia e Croácia, varrendo estradas, pontes e casas. A declaração da Comissão estimou danos e perdas econômicas em cerca de 2 bilhões de euros na Bósnia e de 1,5 bilhão de euros na Sérvia.

(Reportagem de Barbara Lewis)

Reuters