Navigation

Doadores prometem 1,8 bi de euros a países afetados por enchentes nos Bálcãs

Inundação arrasta casa em Krupanj, no oeste de Belgrado, na Sérvia, em maio. 19/05/2014 REUTERS/Marko Djurica reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 17. julho 2014 - 02:11

BRUXELAS (Reuters) - Doadores internacionais prometeram nesta quarta-feira mobilizar 1,8 bilhão de euros para ajudar a Bósnia e a Sérvia a se recuperar depois que as maiores inundações em mais de um século devastaram parte desses países em maio.

A Comissão Europeia, o braço executivo da União Europeia, afirmou que a conferência dos doadores mobilizou promessas para 809 milhões de euros para a Bósnia e 995 milhões de euros para a Sérvia, além de 41 milhões de euros para atividades transfronteiriças.

A ajuda financeira deve ser usada para a reconstrução de casas e edifícios públicos, o rápido restabelecimento de água e energia e a assistência urgente àqueles que ainda estão sem abrigo adequado.

Além disso, o dinheiro será aplicado na gestão de cheias, proteção contra desastres e reconstrução de infraestruturas de transporte e energia, afirmou o comunicado, acrescentando que a verba será administrada com o apoio da UE.

Bósnia e Sérvia pertencem à mesma bacia hidrográfica, o que requer uma cooperação regional eficiente.

Segundo o comunicado, diques e barragens devem ser reconstruídos e atualizados de acordo com as normas internacionais, e a Comissão Europeia deverá convocar uma reunião nos próximos meses para ajudar a desenvolver uma estratégia regional de resposta a inundações.

Em maio, o maior nível de chuvas em mais de um século fez rios transbordarem na Bósnia, Sérvia e Croácia, varrendo estradas, pontes e casas. A declaração da Comissão estimou danos e perdas econômicas em cerca de 2 bilhões de euros na Bósnia e de 1,5 bilhão de euros na Sérvia.

(Reportagem de Barbara Lewis)

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.