Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos vão se juntar à União Europeia na imposição de novas sanções econômicas contra a Rússia nesta semana por seu apoio aos separatistas na Ucrânia, disse o assessor de segurança nacional do presidente norte-americano Barack Obama, Tony Blinken.

Ele afirmou a repórteres nesta segunda-feira que as sanções existentes prejudicam a economia da Rússia, mas que a Rússia não deixou de dar seu apoio aos separatistas, e pode estar se preparando para entregar mais lançadores de foguetes poderosos para a região.

Blinken declarou que o recente aglomeração de soldados russos na fronteira com a Ucrânia poderia ser um pretexto para a chamada força de paz no leste da Ucrânia, uma vez que os separatistas estão sob pressão dos avanços recentes feitos pelas Forças Armadas da Ucrânia.

(Reportagem de Roberta Rampton)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters