Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Mulher chora enquanto espera informações no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur. 18/7/2014 (na Malásia). REUTERS/Samsul Said

(reuters_tickers)

Por Anuradha Raghu

KUALA LUMPUR (Reuters) - Atordoados e incrédulos, familiares de passageiros que estavam no avião da Malásia que caiu na Ucrânia se reuniram no aeroporto em Kuala Lumpur no início da sexta-feira, no horário local, exigindo informações sobre o que aconteceu e obtendo poucas respostas.

O Boeing 777 da Malaysia Airlines com 295 pessoas a bordo deveria ter pousado em Kuala Lumpur às 6h10 da manhã de sexta-feira (19h10 da quinta-feira no horário de Brasília), proveniente de Amsterdã. O avião caiu perto da fronteira entre Ucrânia e Rússia e todos a bordo morreram.

"Vi a notícia na TV", disse Akma Mohammad Noor, cuja irmã, Rahimah, estava no voo. “Ela deveria ter viajado com o filho, mas ele não quis ir.”

Como muitos muçulmanos malaios, Rahimah voltava à sua terra natal para o festival de Eid al-Fitr, maior comemoração anual do islamismo que marca o fim do mês de jejum do Ramadã, em 28 de julho.

A Ucrânia acusou "terroristas" – militantes que lutam para unir o leste ucraniano à Rússia – de abaterem o avião, mas os rebeldes negaram qualquer responsabilidade.

A queda do voo MH-17 é o segundo desastre da Malaysia Airlines este ano após o desaparecimento misterioso do voo MH-370 em março, com 239 passageiros e tripulantes, que viajava de Kuala Lumpur para Pequim.

Outros parentes em Kuala Lumpur ficaram revoltados com a falta de informações da companhia aérea sobre quem estava no voo. Um deles criticou asperamente as autoridades.

“O MAS é idiota?”, gritou, referindo-se ao Sistema da Malaysia Airlines (MAS, na sigla em inglês), o nome oficial da empresa. “Só queremos saber a lista de passageiros.”

Ele disse que sua irmã, seu cunhado e um bebê de 2 anos podem ter estado a bordo.

"O Facebook é mais eficiente que a rede de notícias do MAS", disse outro homem que esperava por notícias com uma parente. “É uma piada. Precisamos saber da lista. A lista. É só isso.”

Mais cedo, a Malaysia Airlines declarou que os controladores de tráfego perderam contato com o voo às 11h15 (horário de Brasília), enquanto este sobrevoava o leste da Ucrânia rumo à divisa com a Rússia. Dados de acompanhamento do voo indicaram que a aeronave estava a 33 mil pés quando desapareceu Do rada.

  (Por Raju Gopalakrishnan)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; +55 21 2223-7148))REUTERS MPP

Reuters