Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BEIRUTE (Reuters) - O grupo palestino Hamas não teve nenhum envolvimento com um ataque de foguetes do Líbano para Israel, e não teve nada a ver com uma declaração em nome do seu braço armado, que reivindicou a responsabilidade pelo ataque na noite de sábado, disseram autoridades do Hamas no Líbano.

Três foguetes disparados do Líbano, atingiram regiões abertas perto de Nahariya, no norte de Israel, na noite de sábado. Israel respondeu com fogo de artilharia. Não houve vítimas. O ataque aconteceu em seguida a uma salva de foguetes semelhante vinda do Líbano na sexta-feira.

Os ataques do Líbano coincidiram com uma ofensiva israelense na Faixa de Gaza, controlada pelo Hamas, que autoridades palestinas dizem que já matou, pelo menos, 160 pessoas. Militantes em Gaza dispararam centenas de foguetes para Israel durante as recentes hostilidades.

Dois funcionários do Hamas, no Líbano, disseram que o grupo não está por trás dos foguetes disparados do Líbano.

Ao ser questionado sobre uma reivindicação de responsabilidade emitida em nome das brigadas Izz el-Deen al-Qassam – o braço armado do Hamas – o representante do Hamas, Osama Hamdan, disse: “Nós negamos isso e dissemos que o Hamas não tem nada a ver com essa afirmação.”

A reivindicação de responsabilidade foi divulgada através de uma mensagem de texto recebida por jornalistas em Gaza, que é a forma como as brigadas Izz el-Deen al-Qassam frequentemente fazem esse tipo de declaração.

Uma autoridade de segurança libanesa disse que os investigadores ainda precisam determinar quem disparou os foguetes. As principais facções palestinas do Líbano tinham dito aos investigadores que não estavam envolvidas no ataque, disse a autoridade.

(Por Tom Perry em Beirute e Nidal al-Mughrabi, em Gaza)

Reuters