Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Militares afegãos na entrada de academia militar britânica em Cabul. 05/08/2014 REUTERS/Omar Sobhani

(reuters_tickers)

CABUL/BERLIM (Reuters) - Um militar morreu e outros 14 ficaram feridos, incluindo um general alemão, quando um homem com uniforme do Exército afegão abriu fogo contra as forças internacionais e afegãs em uma academia de treinamento militar britânica em Cabul, informou o Exército da Alemanha nesta terça-feira.

A revista alemã Der Spiegel disse que um general norte-americano foi morto, mas essa informação não confirmada pela força internacional no Afeganistão.

O Ministério da Defesa afegão confirmou o ataque. "Hoje às 12h, um terrorista em uniforme do Exército abriu fogo contra os parceiros internacionais e outros militares afegãos, ferindo vários", disse em comunicado. 

A coalizão liderada pelos Estados Unidos no Afeganistão confirmou apenas que houve um incidente entre as tropas afegãs e estrangeiras na instalação. 

Tendo como base a academia militar de Sandhurst, na Grã-Bretanha, a abertura da instalação afegã no ano passado foi marcada por um outro ataque interno que deixou dois feridos. 

Tais ataques corroem a confiança entre os aliados e dificultam os esforços para treinar a nova força de segurança do Afeganistão de mais de 350.000 militares. 

Em um segundo ataque semelhante na terça-feira, várias pessoas ficaram feridas na província oriental de Paktia quando um policial abriu fogo contra as forças internacionais e afegãs, disse o chefe de polícia Zalmay Oryakhil à Reuters. 

Segundo o Taliban, os ataques internos refletem sua capacidade de infiltrar o inimigo, enquanto funcionários da Força Internacional de Assistência para a Segurança (Isaf) dizem que os incidentes são muitas vezes resultado de mal-entendidos ou altercações entre as tropas. 

Em 2012, dezenas de incidentes obrigaram as tropas internacionais a tomar medidas para reduzir a interação com seus parceiros afegãos e, desde então, o número de ataques internos caiu acentuadamente. 

Somando-se às tensões entre os aliados na terça-feira, um ataque aéreo da Otan atingiu um veículo que transportava civis na província de Herat ocidental, disseram autoridades locais, matando quatro membros de uma família, incluindo duas crianças. 

"Nós condenamos fortemente as mortes por tropas estrangeiras e informamos o  palácio presidencial", disse o vice governador provincial Aseeluddin Jameh à Reuters. 

"A família estava voltando de um casamento no distrito de Shindand quando foi atingida."

(Reportagem de Jessica Donati e Hamid Shalizi)

Reuters