Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

KIEV (Reuters) - Um jato russo derrubou um caça SU-25 ucraniano que estava conduzindo operações militares sobre o leste da Ucrânia, onde forças do governo de Kiev realizam uma ofensiva para debelar uma rebelião separatista pró-Rússia, disse um porta-voz militar ucraniano nesta quinta-feira.

Essa foi a mais forte acusação feita até agora pelo governo ucraniano sobre envolvimento direto da Rússia no conflito. O Ministério da Defesa russo não quis comentar a alegação.

O avião foi derrubado na noite de quarta-feira por um disparo de foguetes e o piloto conseguiu se ejetar com segurança, declarou a jornalistas Andriy Lysenko, porta-voz do Conselho Nacional de Defesa e Segurança da Ucrânia.

Esse foi o terceiro caso relatado esta semana de derrubada de um avião da Ucrânia por um míssil.

O governo ucraniano havia dito anteriormente que um cargueiro militar An-16 foi derrubado na segunda-feira provavelmente por um míssil disparado do território russo, de uma base em terra ou por via aérea. Duas das oito pessoas a bordo do aparelho morreram.

Na quarta-feira um outro SU-25 foi atingido por disparos de rebeldes, mas o piloto conseguiu fazer o avião aterrissar com sucesso, com poucos danos. Nesse caso o governo ucraniano não acusou a Rússia de envolvimento direto.

Os incidentes surgem num contexto de crescentes acusações do governo ucraniano de interferência direta da Rússia no conflito, iniciado há três meses e meio.

As autoridades russas negam estar orquestrando a rebelião separatista, mas governos ocidentais acusam o país de não fazer o suficiente para ajudar a conter a violência. Na quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, impôs sanções a algumas grandes empresas russas, limitando seu acesso a recursos,

Por Richard Balmforth)

Reuters