Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

MOSCOU (Reuters) - A fabricante russa das armas Kalashnikov expressou pesar nesta terça-feira pelo fato de os consumidores dos Estados Unidos não poderem mais comprar suas famosas armas por causa das sanções dos Estados Unidos contra a Rússia em decorrência da crise na Ucrânia.

As sanções dos EUA afetaram algumas das empresas mais famosas da Rússia. E eles podem acabar com um acordo assinado pela Kalashnikov no começo deste ano para entregar de 80 mil a 200 mil armas por ano nos próximos cinco anos para os Estados Unidos.

“A Kalashnikov lamenta que consumidores enfrentem tais problemas”, disse a porta-voz Yekaterina Boni. “A atual situação mostra mais uma vez que nossas armas são muito populares entre os americanos e a implementação de sanções vai contra seu próprio interesse.”

O conflito na Ucrânia deixou as relações entre Rússia e o Ocidente no pior estágio desde o fim da Guerra Fria.

Washington aplicou rodadas de sanções contra cidadãos e companhias russas, e a União Europeia deve seguir o exemplo após um avião da Malásia ter sido abatido sobre território controlado por separatistas apoiados pela Rússia, no leste da Ucrânia.

(Por Thomas Grove)

Reuters