Navigation

Kerry chega à Arábia Saudita para discutir situação no Iraque e Síria

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, chegou a Jidá nesta sexta-feira para discutir a crise no Iraque e na Síria com o rei Abdullah, da Arábia Saudita, e conhecer o líder da oposição sírio Ahmad Jarba, que tem laços estreitos com o reino. 27/06/2014 REUTERS/Brendan Smialowski/Pool reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. junho 2014 - 14:55

JIDÁ Arábia Saudita (Reuters) - O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, chegou a Jidá nesta sexta-feira para discutir a crise no Iraque e na Síria com o rei Abdullah, da Arábia Saudita, e conhecer o líder da oposição sírio Ahmad Jarba, que tem laços estreitos com o reino.

O governo do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu na quinta-feira 500 milhões de dólares ao Congresso para treinar e equipar os membros da oposição na Síria, a mudança mais significativa até agora feita pelos Estados Unidos para apoiar grupos que lutam contra o presidente Bashar al-Assad.

A Arábia Saudita tem sido a mais proeminente defensora dos rebeldes sírios e criticou muito o governo norte-americano, no ano passado, quando recuou em lançar ataques aéreos contra Assad após um ataque de gás venenoso em Damasco.

As negociações com os sauditas são parte dos esforços diplomáticos dos Estados Unidos para pressionar os líderes regionais a combater a ameaça de militantes islâmicos em ambos os conflitos. Na quinta-feira, o rei Abdullah ordenou que "todas as medidas" fossem tomadas para proteger a Arábia Saudita dos militantes.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.