Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Fumaça é vista saindo de um prédio a partir do qual militantes usaram um lançador de granadas para atacar o aeroporto internacional de Cabul. 17/06/2014. REUTERS/Mohammad Ismail

(reuters_tickers)

Por Mirwais Harooni e Abdul Saboor

CABUL (Reuters) - Militantes armados com lança-granadas atacaram o Aeroporto Internacional da capital afegã, Cabul, nesta quinta-feira, em uma das ofensivas mais audaciosas no último ano contra a instalação, utilizada tanto por civis como militares.

O ataque contra o aeroporto ocorre em um momento de grande incerteza para o Afeganistão, à medida que os votos do segundo turno de uma disputada eleição presidenciais estão prestes a serem recontados. O sufrágio deve marcar a primeira transferência democrática de poder do país.

O ataque durou cerca de quatro horas, após militantes não identificados, armados com rifles automáticos e lança-granadas, abrirem fogo contra o aeroporto a partir do telhado de um prédio bem ao norte da base.

“Quatro terroristas foram mortos pelas forças especiais da polícia. A área está sendo liberada agora, não há baixas em nossas forças”, disse o porta-voz do Ministério do Interior, Sediq Sediqqi.

O aeroporto abriga uma grande base operacional de forças lideradas pela Otan que têm combatido o Taliban e outros insurgentes há 12 anos, e está repleta de soldados e policiais, torres de vigilância e diversas linhas de postos de segurança.

Militantes atiram foguetes em direção ao aeroporto semanalmente, causando poucos danos, mas ataques frontais contra a protegida base são raros e representam um alvo ambicioso para insurgentes.

Nenhum grupo reivindicou imediatamente a responsabilidade do ataque.

Reuters