Navigation

Para líder ucraniano, envolvidos em queda de avião não devem negociar paz

Este conteúdo foi publicado em 19. julho 2014 - 18:03

KIEV (Reuters) - O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, disse a seu colega polonês no sábado que os envolvidos na queda de uma avião malaio no leste da Ucrânia não devem participar das conversações para solucionar o conflito existente na região.

Em um comunicado no site presidencial, Poroshenko é citado dizendo a Bronislaw Komorowsky: "Aqueles que estiverem conectados com o ataque terrorista não podem tomar parte das negociações. Seu crime deve ser investigado pelas cortes internacionais".

"Além do mais, disse o presidente, virtualmente todos eles são cidadãos russos e não podem ter uma conversação sobre o futuro da Ucrânia", afirma o comunicado.

(Por Elizabeth Piper)

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.