Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BUDAPESTE (Reuters) - Um estudante abriu fogo numa universidade na cidade de Pecs, no sul da Hungria, nesta quinta-feira, matando um aluno e ferindo outras três pessoas, disseram funcionários da universidade e policiais.
O agressor, de 23 anos, foi detido e está sendo interrogado, disse a porta-voz da polícia Bernadett Bojtor, acrescentando que não sabia o motivo do crime.
"Ele fugiu para uma clínica nas redondezas e se entregou com um telefonema", disse ela. "Ele usou uma pistola, mas não posso especificar o tipo exato ou onde ele a obteve".
Zoltan Gyorffy, chefe de imprensa da Universidade Pecs, disse à Reuters que o tiroteio começou no instituto de pesquisa de biofísica e que o agressor era estudante de farmácia.
O estudante abriu fogo e matou um colega. Outro estudante, um professor e um faxineiro ficaram gravemente feridos.
"Tanto o agressor quanto a vítima eram húngaros", disse Gyorffy. Estudantes internacionais também frequentam a universidade.
"Ainda não sabemos o que levou a esse crime horrendo", disse o primeiro-ministro Gordon Bajnai em comunicado.
"Ninguém poderia estar preparado para isso. Mas isso não significa que não possamos fazer o que der para evitar tragédias similares".
(Reportagem de Krisztina Than e Marton Dunai)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters