Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente russo, Vladimir Putin. 30/07/2014 REUTERS/Alexei Nikolskyi/RIA Novosti/Kremlin

(reuters_tickers)

Por Justyna Pawlak e Barbara Lewis

BRUXELAS (Reuters) - A Comissão Europeia publicou os nomes de oito russos, incluindo alguns próximos do presidente da Rússia, Vladimir Putin, e três empresas que terão os bens congelados como parte das sanções pelas ações de Moscou no leste da Ucrânia.

As pessoas na lista incluem Arkady Rotenberg, que é parceiro de longa data de judô de Putin e já está em uma lista de sanções norte-americanas desde março.

Yury Kovalchuk e Nikolai Shamalov - os dois maiores acionistas do Banco Rossiya, uma instituição de São Petersburgo que cresceu rapidamente depois que Putin se mudou para Moscou e se tornou presidente em 2000 - também foram sancionados.

Entre as empresas está o Banco Nacional Comercial da Rússia, que foi a primeira instituição bancária a se instalar na Crimeia depois da anexação da região pela Rússia no início do ano.

As duas outras companhias são a fabricante de armas antiaéreas Almaz-Antey e a companhia aérea Dobrolyot, que opera voos entre Moscou e Simferopol, na Crimeia.

A tensão entre Moscou e o Ocidente sobre o apoio da Rússia aos rebeldes no leste da Ucrânia se agravou após a derrubada do avião da Malásia sobre o território controlado pelos separatistas em 17 de julho, o que, segundo países ocidentais, foi causado por um míssil fornecido pelos russos.

A lista de nomes anunciada nesta quarta-feira eleva o número de indivíduos e entidades com restrições de viagens e congelamento de bens para 95 pessoas e 23 organizações.

(Reportagem adicional de Foo Yun Chee, em Bruxelas; e de Vladimir Soldatkin, em Moscou)

Reuters