Navigation

Prêmio valoriza esforço para além da simples tolerância

Da esquerda para a direita: imame Muris Begovic, rabino Noam Hertig, o diácono protestante Maurice Gardiol, e o 'chazan' (cantor litúrgico judeu) Eric Ackermann Swiss Federation of Jewish Communities

Quatro líderes religiosos, incluindo um rabino e um imame, foram homenageados por seus esforços para aproximar as comunidades religiosas suíças.

Este conteúdo foi publicado em 30. maio 2018 - 10:20

Essa é a primeira edição do prêmio Diálogo concedido pela Federação Suíça de Comunidades JudaicasLink externo e pela Plataforma de Judeus LiberaisLink externo na Suíça, destinado a pessoas que contribuem de forma significativa para a coesão social e a paz religiosa no país.

Dois pares de líderes foram reconhecidos com 10 mil francos suíços (US$ 10 mil) em prêmios: o imame Muris Begovic e o rabino Noam Hertig de Zurique, e o diácono protestante Maurice Gardiol e o líder de oração judaico ('chazan') Eric Ackermann de Genebra.

Entre os palestrantes da cerimônia de premiação em Berna na noite de terça-feira estava o presidente da Suíça e ministro do Interior, Alain Berset.

+ Reunindo as religiões do mundo em Berna

Begovic e Hertig apóiam o projeto RespeitoLink externo, que facilita o intercâmbio cultural entre as duas comunidades. Ao realizar vários workshops, o projeto incentiva um diálogo ativo com o objetivo de desmantelar os preconceitos mútuos. Eles também serviram como representantes espirituais do primeiro evento oficial de diálogo conjunto realizado entre as organizações suíças judaicas e muçulmanas.

Gardiol e Ackermann desenvolveram uma plataforma inter-religiosa em Genebra e também fomentaram o diálogo entre estudantes judeus e seus pares não-judeus através de visitas em sala de aula. Além disso, os dois homens atuam na Escola de Serviço Social de Genebra, onde ministram um curso sobre o papel que a religião e a espiritualidade desempenham no trabalho social.



Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.