Navigation

Serviços ferroviários entre Itália e Suíça não serão interrompidos

A companhia ferroviária suíça havia dito que seu pessoal ferroviário não tinha capacidade para realizar as verificações de segurança para Covid-19 exigidas pelo governo italiano. © Keystone / Gaetan Bally

Uma decisão anterior de suspender os serviços ferroviários transfronteiriços entre os dois países foi anulada após negociações políticas. 

Este conteúdo foi publicado em 10. dezembro 2020 - 09:30
swissinfo.ch/fh

Há dois dias, a Companhia Ferroviária Federal Suíça (CFF SBB) havia anunciado uma suspensão do tráfego ferroviário para a Itália a partir da quinta-feira. A decisão foi tomada depois da companhia ferroviária suíça ter dito que seu pessoal ferroviário não tinha capacidade para realizar os controles de segurança para Covid-19 exigidos pelo governo italiano.

Na quarta-feira, o ministério italiano dos transportes acabou anunciando que as conexões ferroviárias não seriam suspensas entre os dois países. A decisão veio após discussões entre a ministra italiana dos transportes Paola De Micheli e sua colega suíça Simonetta Sommaruga, disse o Ministério Italiano dos Transportes. De acordo com a agência de notícias Reuters, especialistas técnicos de ambos os países também discutiram como cumprir as medidas anti-Covid-19 mantendo os serviços, que voltarão gradualmente ao normal nos próximos dias. 

Uma interrupção dos serviços de trem entre os dois vizinhos teria afetado dezenas de linhas diárias, incluindo trens de longa distância entre Milão e Frankfurt, assim como trens regionais que ligam os dois países, onde muitos trabalhadores atravessam diariamente a fronteira do norte da Itália com a Suíça. 

A Suíça e seus vizinhos Itália, Alemanha e França já haviam reduzido os serviços de trens em novembro. 

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo