Navigation

Suíça deve facilitar naturalização

c swissinfo.ch

A naturalização deveria ser automática para estrangeiros da terceira geração. É o que propõe uma Comissão governamental. O governo deve apresentar projeto nesse sentido em maio. Na Suíça há 7 milhões de habitantes e 20 por cento são estrangeiros.

Este conteúdo foi publicado em 03. janeiro 2001 - 14:40

A Suíça tem mais de 1 milhão de estrangeiros. Seiscentos mil preenchem requisitos para solicitarem cidadania suíça, mas poucos o fazem. Os pedidos de naturalização anuais giram em torno de 20 mil, sendo que 80 por cento deles são europeus.

Quanto a países que não permitem dupla nacionalidade - como Brasil e Espanha - a demanda é restrita. O passaporte vermelho de cruz branca (foto) também atrai pouco os portugueses. No máximo 0,5 por cento dles o solicitam.

Segundo a Comissão Federal dos Estangeiros - CFE - a Suíça tem todo interesse em naturalizar estrangeiros que estejam integrados no país. Evitaria assim tornar-se o que descreve como "o Kuwait da Europa" com 50 por cento de estrangeiros, disse o vice-presidente da CFE, Walter Schmid.

Ele sugere que os estrangeiros de terceira geração possam tornar-se suíços no nascimento, a não ser que os pais declinem a oferta de passaporte suíço para os filhos.

A mesma comissão estima que se deva facilitar a concessão de cidadania suíça a estrangeiros de segunda geração que tenham sido escolarizada no país.

A ministra da Justiça e Polícia, Ruth Metzler, acolheu bem as propostas. Mas estima ser necessária vasta campanha de informação para eliminar receios da população suíça.

Por outro lado, a CFE deve realizar a tarefa em que se empenha o governo de promover a integração dos estrangeiros, devendo selecionar projetos nesse sentido que possam beneficiar de verba de 10 milhões de francos - US$6.2 milhões.

No ano passado, a metade dos membros da CFE se demitiu para protestar contra a Comissão à Divisão Federal dos Estrangeiros, seção policial de controle dos estrangeiros na Suíça (vistos de trabalho, autorização de permanência,etc.).

Vale lembrar que a Suíça tem uma das legislações mais rigorosas da Europa no que diz respeito à naturalização. Ela favorece unicamente a concessao de cidadania suíça aos cidadãos da União Européia ou de países ricos como Estados Unidos e Canadá.

Manifestações racistas em certas regiões e críticas da direita xenófoba têm dificultado naturalizações de iugoslavos, turcos, árabes e africanos.

swissinfo com agências.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?