Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíços votaram três vezes "não"

Atribuir o passaporte suíço é uma decisão administrativa

(Keystone)

Suíços votaram "contra" os três temas objetos de votação no final de semana. É uma derrota para o maior partido do país, a UDC (direita nacionalista).

Os eleitores votaram contra a naturalização pelo voto (63,8%), contra um avanço na privatização da saúde (69,3%) e contra a proibição do governo federal de participar de campanhas (72,5%). A participação foi de 45%.

A principal das votações populares deste final de semana na Suíça era a proposta de atribuir às comunas a competência de conceder a nacionalidade através de votações populares, ao invés do procedimento administrativo atual. Os eleitores rejeitaram a proposta por 63,8%.

Naturalização

A iniciativa era da UDC (direita nacionalista), maior partido do país. Durante a campanha, a UDC espalhou cartazes por todo país que apresentavam os estrangeiros como ladrões. A questão dos estrangeiros é o principal tema eleitoral a UDC.

Outro assunto era um passo importante em direção à privatização do sistema de saúde no país. Vigora na Suíça um sistema misto em que os hospitais são públicos (cantonais e comunais) e os cidadãos são filiados obligatoriamente a seguradoras privadas. Os custos do sistema aumentam e é permanente o conflito entre seguradoras e secretarias cantonais de saúde.

Saúde

A votação deste final de semana – que visava aumentar o poder de decisão das seguradoras – fora aprovada anteriormente pelo Parlamento, mas foi rejeitada por 69,3% dos eleitores, o que anula a decisão do Parlamento fazendo prevalecer a situação atual em que o cidadão pode escolher seu médico em todo o país. A iniciativa rejeitada tinha o apoio da UDC, União Democrática de Centro, e de outros partidos de direita.

Governo e campanha

Outro tema votado no plano nacional foi a iniciativa destinada a impedir que os ministros do governo federal (Conselho Federal) continuassem a participar das campanhas nas votações federais, embora essa participação se limite tradicionalmente a uma tomada de posição e ao envio de uma documentação com a posição de cada partido e a do governo federal.

Os eleitores votaram contra a proposta (72,5%), o que significa que os membros do governo federal continuarão a participar, discretamente, das campanhas nas votações federais.

As votações populares, federais, cantonais e comunais, são freqüentes na Suíça porque os eleitores se pronunciam nas questões importantes e não somente nas eleições.

swissinfo.

Resultados

Naturalizações «démocráticas»
Não 63,8% - Sim 36,2%

Iniciativa «participação do governo»
Não 75,2% - Sim 24,8%

Saúde
Não 69,5% - Sim 30,5%

Participação: 44,1%

Aqui termina o infobox

Iniciativa

A iniciativa popular permite aos cidadãos de propor uma emenda constituicional. Para ser válida, deve reunir 100 mil assinaturas no prazo de 18 meses.

O Parlamento pode aceitar uma iniciativa. Ele pode também refutar ou propor um contra-projeto. De qualquer maneira ela é submetida ao voto popular.

A adoção de uma iniciativa requer a dupla maioria, do povo e dos cantões.

Aqui termina o infobox


Links

×