Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Tenista é "Suíço do Ano" em 2003

Os "Suíços do Ano" na TV suíça: Mario Botta, Micheline Calmy-Rey, Hansueli Loosli, Jakob Kellenberger, Marcel Steffen, Roger Federer e o "Suíço do Ano" em 2002, Beat Richner.

(Keystone)

O campeão de Wimbledon Roger Federer foi eleito “Suíço do ano” em 2003 por telespectadores do programa “Swiss Award”, exibido no último sábado.

Além do atleta, mais outras cinco personalidades foram premiadas como Micheline Calmy-Rey, ministra das Relações Exteriores e o arquiteto Mario Botta.

“Swiss Award” é um típico programa de fim-de-ano na televisão suíça. Seu principal objetivo é premiar pessoas que se destacaram seja pela coragem, inovação, criatividade ou caráter único.

Pouco antes da virada do ano, o programa realizado no estádio coberto de Zurique apresentou aos telespectadores de toda a Suíça 18 personalidades, candidatas para prêmios em seis categorias.

Em primeiro lugar, escolhido por 22% dos votos como principal suíço do ano, ficou Roger Federer, tenista e primeiro cidadão do país dos Alpes a ganhar o campeonato de Winbledon e o Campeonato Internacional de Tênis.

O atleta ultrapassou mesmo favoritos como o empresário e iatista Ernesto Bertarelli, ganhador da competição America’s Cup, e Ulrich Tilgnere, correspondente do Oriente Médio no canal de televisão suíço DRS.

"Suíços do Ano" em diferentes categorias

Além de Federer, também outras personalidades foram escolhidas em diferentes categorias como “Suíços do Ano”.

Micheline Clamy-Rey, ministra das Relações Exteriores, ganhou o prêmio na categoria “Política”; Hansueli Loosli, chefe da cadeia de supermercados “Coop” na categoria “Economia”; Mario Botta, conhecido arquiteto originário do cantão do Tessin, na categoria “Cultura”; DJ Bobo, o conhecido pop-star suíço, na categoria “Showbusinee”, Jakob Kellenberger, presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, na categoria “Sociedade” e mais uma vez o tenista Roger Federer, na categoria “Esporte”.

Essa é a segunda edição do programa “Swiss Award”, que apresentou aos telespectadores uma seleção de 18 personalidades, dentre 100 suíços que se destacaram durante o ano.

Ao mesmo tempo em que os telespectadores suíços escolheram os “Suíços do Ano”, também foi escolhido o “Herói do Dia-a-Dia”: Marcel Steffen, um suíço que dedica sua vida ao apoio de projeto sociais para crianças e doentes em países pobres.

O programa “Swiss Award” ofereceu também aos telespectadores seis vezes o prêmio de um milhão de francos suíços (US$ 810 mil).

Em 2002 o “Suíço do Ano” foi Beat Richner, músico e médico pediatra da Zurique que com seus concertos financia o tratamento de crianças doentes em três hospitais no Camboja.

swissinfo com agências

×