Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Todos unidos contra a violência no esporte

13 de maio de 2006: maior briga de torcedores já vista na Suíça no jogo Basiléia-Zurrique.

(Keystone)

As federações esportivas, o governo federal e os governos estaduais (cantonais) assinaram uma declaração conjunta para combater a violência no esporte.

Com a inciativa do ministro da Defesa e Esportes, Samuel Schimid, a Suíça prepara-se para dois grande eventos esportivos: a Eurocopa 2008 e o Mundial de hóquei no gelo em 2009.

A Suiça tem agora uma nova base para lutar contra a violência no esporte. Reunidos a convite do ministro dos Esportes Samuel Schimid, os diferentes protagonistas assinaram uma declaração que prevê um plano de ação.

Esse texto "constitui a base de um plano de ação e garante a aplicação rápida de projetos e medidas entre todos os setores para reforçar a luta contra violência no esporte", afirma o comunicado do Ministério da Defesa e Esportes.

O que resta a fazer

O plano contém medidas que haviam sido discutidas e outras que deverão ser aplicadas.

Já foi aprovada, por exemplo, a lei contra o "hooliganismo", com medidas preventivas como a interdição de acesso aos estádios e medidas de repressão.

Estas incluem a formação de responsáveis pela segurança, dos profissionais que trabalharão com os torcedores, uma sensibilização dos atletas ao problema da violência e cursos para os treinadores.

A declaração tem doze pontos de referência estabelecidos por Swiss Olympic. A associação sugere uma maior divulgação das instalações de segurança como, por exemplo, uma classificação dos estádios mais seguros.

Questão de credibilidade

Para os participantes das discussões, lutar "rapidamente e de maneira eficaz contra a violência no esporte", permitirá evitar a perda de credibilidade do esporte.

De fato, a Suíça, que organiza junto com a Áustria a Europa de futebol no ano que vem e o Mundial de hóquei no gelo em 2009, "corre o risco de atrair hooligans e arruaceiros de toda a Europa", se não tomar as medidas adequadas para evitá-los.

A federações de futebol e de hóquei participaram da mesa redonda na qual também estavam presentes os diretores das políciais cantonais e federal, além da Secretaria Federal do Esporte.

swissinfo com agências

Breves

A violência aumenta nos estádios suíços nos últimos anos. Segundo estimativas, há cerca de 400 hooligans na Suíça e 600 simpatizantes.

Em maior de 2006, na última rodada do campeonato suíço de futebol, em Basiléia, ocorreram graves incidentes entre torcedores, com mais de 100 feridos. Foi a pior briga de torcedores registrada até agora na Suíça.

Organizada conjuntamente com a Áustria, a Eurocopa 2008 começará dia 7 de junho de 2008 em Basiléia e a final será dia 29 de junho em Viena. Quinze dos 31 jogos serão na Suíça: seis em Basiléia, e três em cada um dos estádios de Zurique, Berna e Genebra.

Aqui termina o infobox

Lei contra os hooligans

Com vistas à Eurocopa 2008 e o Mundial de hóquei no gelo em 2009, o Parlamento reforçou a lei federal de manutenção da segurança interna. Essas modificações foram criticadas por certos meios, especialmente pelos associações de torcedores. No entanto, essas associações ainda não conseguiram reunir as assinaturas necessárias para submeter as decisões ao referendo popular.

A lei prevê o confisco de material de propaganda incitativa à violência, a criação de um banco de dados dos torcedores violentos, interdições de estádio e restrição de viajar para assistir partidas no estrangeiro e até, em último caso, detenção preventiva por 24 horas.

Essas medidas ficarão em vigor até 2009.

Aqui termina o infobox


Links

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×