Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Autorizações de trabalho Cotas para trabalhadores de países fora da UE permanecem iguais em 2020

No próximo ano, a Suíça concederá 8500 vistos de trabalho para cidadãos de países que não fazem parte da União Europeia - o mesmo número que em 2019. O governo suíço também confirmou uma decisão anterior que acolhe 3500 trabalhadores britânicos no caso de um Brexit sem acordo.

Work permit

O número de autorizações de trabalho emitidas para trabalhadores de países terceiros tem sido uma fonte de controvérsia nos últimos anos

(Keystone)

No ano que vem, as empresas suíças poderão contar com 4500 autorizações do tipo B para trabalhadores dos chamados "países terceiros" que pretenderem contratar por pelo menos um ano. Além disso, 4000 autorizações L serão disponibilizadas para contratos de curto prazo com duração entre três e 12 meses.

Caso a Grã-Bretanha deixe a União Europeia sem negociar um acordo formal para o Brexit, a Suíça fornecerá 2100 autorizações B e 1400 L para os trabalhadores britânicos. Este acordo já havia sido anunciado no início deste ano.

Na quarta-feira (27), o governo suíço também manteve os mesmos limites para os prestadores de serviços da UE e da EFTA que operam na Suíça. "Em 2020, 3000 unidades estarão disponíveis para estadias curtas (L) e 500 para estadias [mais longas] (B)", disse um comunicado.

A questão da limitação do número de trabalhadores de países terceiros tem se mostrado controversa nos últimos anos. O número anual de autorizações foi reduzido para 6500 após um plebiscito em 2014 para reduzir a taxa de imigração. Isso provocou protestos de três cantões que abrigam uma grande proporção de empresas estrangeiras.

O governo respondeu aumentando as cotas de vistos para 8500, colocando de volta ao nível anterior ao plebiscito.


swissinfo.ch/fh

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.