Classificação do ensino superior Por que os suíços se saíram bem na Universitas 21

A Suíça tem o segundo melhor sistema de ensino superior do mundo, de acordo com o relatório Universitas 21 de 2017, logo abaixo dos Estados Unidos. É só uma questão de recursos ou há outro fator em jogo?

Study in Switzerland – it’s high ranked 

Study in Switzerland – it’s high ranked 

(Keystone)

O pequeno país alpino ficou à frente do Reino Unido (classificado em terceiro lugar) e de seus vizinhos próximos na classificação de 50 países, compilado pelo Universitas 21, grupo de universidades de pesquisa que publicou o relatório em 5 de maio.

A pesquisa mundial distingue-se de outras classificações como o “Times Higher Education (THE) and Sahnghai”, na medida em que avalia os sistemas nacionais de ensino superior como um todo, em vez das universidades individualmente, classificação que já põe as universidades suíças entre dez primeiras. Na classificação THE para 2016, por exemplo, o Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH Zurich) ficou em 9º lugar.

Na classificação da Suíça no U21, o país ficou em 5° nos recursos, 1° na conectividade, 6° na produção e 12° no quesito ambiente.

"A força do ensino superior suíço reside na concentração de recursos em universidades de alta qualidade com fortes conexões internacionais e um bom envolvimento com a indústria", disse Ross Williams, professor principal da Universidade de Melbourne, na Austrália, para swissinfo.ch.

Conectividade é fundamental

O componente conectividade também mede como o sistema de ensino superior se conecta à sociedade em geral em termos de transferência de conhecimento, observou Gaétan de Rassenfosse, titular da cátedra de inovação e política de IP da Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL), que participou do relatório.

"Assim, enquanto o governo investe fortemente no ensino superior, abrangendo educação e pesquisa, a alta conectividade também sugere que o sistema de ensino superior ‘devolve’ esse investimento à sociedade", disse Rassenfosse para swissinfo.ch.

Segundo o professor da EPFL, à medida que os orçamentos governamentais em todo o mundo sofrem pressão, é tentador reduzir o financiamento da educação e da pesquisa porque os efeitos de curto prazo são indolores - a maior parte do prejuízo virá no longo prazo.

"Assim, as universidades precisam constantemente demonstrar que são úteis à sociedade. O ranking U21 deixa claro que o sistema suíço de ensino superior se sai melhor do que qualquer outro sistema no mundo, pelo menos nesse quesito", disse.

Classificação pelo PIB

Uma classificação adicional levou em conta o desenvolvimento econômico do país para fazer um conjunto ajustado de resultados. Depois que os "níveis de PIB per capita" foram levados em conta, a Suíça foi classificada em décimo segundo lugar, como em 2016.

Curiosamente, a pontuação dos recursos da Suíça caiu para 16º lugar neste ranking, em comparação com o 5° na pontuação global. Em contrapartida, alguns países nórdicos investem pesadamente em termos absolutos e em relação ao seu desenvolvimento econômico, acrescentou Rassenfosse. Assim, a Suécia obtém a 5ª posição na pontuação global e a 5ª na classificação ajustada pelo PIB.


Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.


Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch

×