Navigation

AMLO pedirá ao Senado consulta para processar ex-presidentes, se não conseguir assinaturas

O presidente mexicano, Andrés Manuel Lopez Obrador, fala durante a apresentação do segundo relatório anual de seu governo no Palácio Nacional da Cidade do México em 1º de setembro de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. setembro 2020 - 15:48
(AFP)

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse nesta segunda-feira (14) que pedirá ao Senado uma consulta popular para processar cinco ex-presidentes do país, caso não haja assinaturas suficientes da população para este fim.

"Elaborei o rascunho de um documento que irei apresentar para solicitar a consulta. Tenho esse poder fornecido pela lei e amanhã tomarei a decisão de fazê-lo, se os cidadãos não conseguirem reunir as assinaturas", disse o presidente em sua habitual coletiva de imprensa matutina.

"Tenho informações de que os cidadãos estão fazendo campanha para obter todas as assinaturas. Quero parabenizá-los, reconhecer que são bons cidadãos, porque é um direito que temos que colocar em prática: a democracia participativa", disse.

Morena, o partido de López Obrador, impulsionou por duas semanas a coleta de assinaturas para solicitar a consulta, conforme estabelecido por lei.

O partido deseja que as autoridades permitam uma consulta para decidir se os ex-presidentes Carlos Salinas, Ernesto Zedillo, Vicente Fox, Felipe Calderón e Enrique Peña Nieto serão julgados, embora ainda não tenha esclarecido os crimes.

O presidente afirmou que conseguiu, até o momento, cerca de 800.000 assinaturas cidadãs, um número ainda longe dos quase dois milhões exigidos por lei para solicitar a consulta. O prazo para coletar as assinaturas vence na terça-feira.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.