Navigation

Disparam contra protesto liderado por Guaidó na Venezuela

Líder opositor Juan Guaidó afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 29. fevereiro 2020 - 20:46
(AFP)

Uma marcha neste sábado convocada pelo líder da oposição Juan Guaidó na cidade venezuelana de Barquisimeto foi atacada com tiros e pedras em um incidente que deixou feridos a bala, segundo um deputado da oposição.

Cerca de 2.000 apoiadores de Guaidó, chefe do parlamento reconhecido como presidente encarregado da Venezuela por aproximadamente cinquenta países, foram mobilizados por Barquisimeto (estado de Lara, oeste) quando se ouviram disparos. Em seguida, a mobilização foi dispersada.

O congressista da oposição Alfonso Marquina culpou "Coletivos", civis relacionados ao Chavismo que os adversários do governo socialista de Nicolás Maduro denunciam como "grupos paramilitares armados".

"Com armas, pedras, eles exerceram violência... Temos informações sobre um ferido à bala", disse Marquina a jornalistas.

Nem o governo de Lara nem o gabinete do prefeito, controlados pelo partido no poder, relataram o que aconteceu.

A marcha em Barquisimeto foi parte das tentativas de Guaidó de reacender os protestos contra Maduro.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.