Navigation

Embaixadora dos EUA na ONU se junta a manifestantes anti-Maduro

Embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, fala aos manifestantes venezuelanos que protestam contra o governo de Nicolás Maduro, em frente à sede das Nações Unidas em Nova York, em 27 de setembro de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. setembro 2018 - 23:36
(AFP)

"Continuaremos lutando pelos venezuelanos até que Maduro vá embora!", gritou em um megafone a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley, a uma centena de venezuelanos que manifestavam contra o presidente de seu país nesta quinta-feira (27) em frente às Nações Unidas.

"Precisamos que elevem suas vozes, e digo a vocês, a voz dos Estados Unidos será forte", gritou aos manifestantes, que ergueram bandeiras venezuelanas e cartazes com frases como "SOS Venezuela" e "Crise de refugiados na Venezuela".

"O presidente Trump está aborrecido" com o governo de Nicolás Maduro, afirmou. "O presidente Trump elevará sua voz", garantiu.

Em frente à sede das Nações Unidas, onde se celebra esta semana a maior reunião diplomática do planeta, os manifestantes gritaram em coro: "Quem somos? Venezuela! O que queremos? Liberdade!". Também cantaram o hino venezuelano.

"Aplaudimos a presença de Nikki Haley. Hoje aplaudimos as palavras do presidente Trump e de cada um dos presidentes que criticou Nicolás Maduro", disse Erick Rozo, um dos organizadores do protesto, de 30 anos.

"Pela primeira vez em 20 anos o mundo está abrindo os olhos para reconhecer a crise que estamos padecendo", afirmou.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.