Navigation

EUA alerta que está examinando cuidadosamente a situação da rede Telesur

Representante especial da Venezuela, Elliott Abrams, durante uma conferência no Departamento de Imprensa em Washington afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 19. fevereiro 2020 - 17:46
(AFP)

Os Estados Unidos estão examinando cuidadosamente a situação da rede de notícias venezuelana Telesur, fundada pelo ex-presidente Hugo Chávez, afirmou nesta quarta-feira um alto funcionário do governo de Donald Trump.

“Temos muitos relatos de que a Telesur não é uma rede de notícias, que é como a mídia chinesa, supostamente um veículo de imprensa”, declarou Elliott Abrams, encarregado da Venezuela no Departamento de Estado, depois que Washington anunciou na terça-feira que tratará a mídia estatal de Pequim com missões diplomáticas.

O diplomata disse que esses meios de comunicação "tendem a refletir apenas posições do governo, em vez de serem uma fonte independente de notícias".

A rede Telesur está no meio da luta política da Venezuela entre o governo de Nicolás Maduro e o líder da oposição Juan Guaidó. Em janeiro, Guaidó anunciou negociações com aliados latino-americanos para a “reestruturação” da Telesur, mas no final daquele mês a justiça venezuelana declarou ilegal essa iniciativa.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.