Navigation

EUA registram terceira morte relacionada ao uso de cigarro eletrônico

Centenas de usuários de cigarro eletrônico, incluindo os que usam recargas de maconha vendidas no mercado negro, sofreram graves doenças pulmonares em todo o país e tiveram que ser internados em hospitais afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 06. setembro 2019 - 18:24
(AFP)

Um terceiro usuário de cigarro eletrônico morreu nos Estados Unidos - informaram autoridades de saúde do estado de Indiana nesta sexta-feira (6).

Centenas de usuários de cigarro eletrônico, incluindo os que usam recargas de maconha vendidas no mercado negro, sofreram graves doenças pulmonares em todo o país e tiveram que ser internados em hospitais.

O estado de Nova York suspeita de que um aditivo que contém vitamina E seja a causa das doenças. À espera de conclusões claras de análises de laboratório, as autoridades federais de saúde não confirmaram que apenas uma substância esteja envolvida.

Após uma contagem na semana passada, as autoridades federais indicaram que 215 pessoas sofriam de doenças pulmonares relacionadas com o "vaping". A cifra será atualizada nesta sexta.

"Embora não saibamos quais substâncias são prejudiciais, deve-se ter em conta que, quando você usa estes produtos com outros produtos químicos, não sabe tudo que está inalando e o dano que pode causar", disse Kris Box, responsável de saúde pública em Indiana.

As outras duas mortes ocorreram em Illinois e Oregon neste verão boreal (hemisfério norte).

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.