Navigation

Ex-presidente equatoriano recebe alta médica e retorna para prisão domiciliar

(Arquivo) O ex-presidente equatoriano Abdalá Bucaram afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. agosto 2020 - 20:07
(AFP)

O ex-presidente equatoriano Abdalá Bucaram recebeu alta médica após sofrer de angina de peito e voltou para sua casa, onde cumpre prisão domiciliar por suposta relação com um complô de corrupção, disse seu irmão Gustavo Bucaram à AFP.

Abdalá "está em casa, teve alta e tem que ter 30 dias de descanso e não ter fortes emoções", disse por telefone.

O ex-presidente foi tratado de "angina de peito devido ao seu histórico cardiológico", informou em nota o Hospital Alcívar de Guayaquil (sudoeste), onde foi atendido.

Em princípio, Cristian Romero, o advogado do ex-presidente, indicou que foi internado após sofrer uma "parada cardíaca".

Afastado em 1997 pelo Congresso apenas seis meses após assumir a presidência, Abdalá Bucaram está em prisão domiciliar desde 14 de agosto por sua suposta participação em um intrincado caso de corrupção na venda de suprimentos médicos durante a emergência de saúde causada pela pandemia.

O ex-governante de 68 anos, que anunciou no último fim de semana que será candidato à Assembleia Nacional e desistiu da candidatura à presidência nas eleições de fevereiro, também enfrenta outros processos pelos crimes de tráfico de armas e bens.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.