Navigation

México faz acordo de compra de vacinas contra covid-19 com AstraZeneca, Pfizer e CanSinoBio

Profissional da saúde administra uma vacina contra a gripe comum na Cidade do México em 3 de outubro de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 13. outubro 2020 - 16:34
(AFP)

O México assinou, nesta terça-feira (13), acordos de compra com três das principais farmacêuticas que trabalham em vacinas contra a covid-19, por 1,65 bilhão de dólares que, junto com o mecanismo Covax da OMS, permitirão proteger até 116 milhões de mexicanos, informou o governo.

A vacina "será aplicada de maneira universal, ou seja, será para todos, é um direito de todos os mexicanos, é para toda a população gratuitamente", disse o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, após assinar os convênios.

Os acordos assinados pelo México incluem a aquisição de 77,4 milhões de doses da britânica AstraZeneca; entre 15,5 e 34,4 milhões da americana Pfizer, que precisa de duas aplicações; e 35 milhões da chinesa CanSinoBio, que requer uma só dose.

A entrega das vacinas, que serão pagas assim que chegarem ao México, começaria em dezembro, com os primeiros lotes da Pfizer e CanSinoBio, e continuará até dezembro de 2021, explicou o secretário da Fazenda, Arturo Herrera, durante a habitual conferência matinal do presidente.

Embora ao menos dez laboratórios no mundo estejam na fase avançada dos testes clínicos, ainda não há uma vacina definitiva e bem-sucedida contra a covid-19.

México, de 128 milhões de habitantes, é o quarto país mais enlutado em números absolutos pelo coronavírus com 83.945 mortos e 821.045 infectados, segundo dados oficiais registrados até segunda-feira.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.