Navigation

Opas anuncia teste de diagnóstico rápido para a covid-19

(Arquivo) Dr. Carissa Etienne, diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. outubro 2020 - 17:19
(AFP)

A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) anunciou nesta quarta-feira (14) um teste de diagnóstico rápido "acessível e confiável" para a covid-19, capaz de ser realizado "em qualquer lugar" e dar resultados "em minutos", o que, segundo a instituição, pode transformar a resposta à pandemia na região, a mais castigada pelo novo coronavírus.

Carissa Etienne, diretora da Opas, escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS), informou que atualmente são realizados estudos piloto no Equador, em El Salvador, México e Suriname, e que milhões destes testes estarão disponíveis nas próximas semanas.

"Estes novos meios de diagnóstico nos permitirão realizar testes em mais pessoas com maior rapidez e precisão do que nunca, especialmente em comunidades remotas, sem fácil acesso a um laboratório, que têm sido afetadas de forma desproporcional pela pandemia", disse.

"Se distribuído amplamente, este novo teste transformará nossa resposta à covid-19", assegurou.

Desde que a pandemia foi declarada, em março, uma grande variedade de testes de diagnóstico inundou o mercado, mas poucos se mostraram confiáveis.

Isto levou a se ter como método de referência os exames de biologia molecular mediante PCR (sigla em inglês para reação em cadeia da polimerase), muito precisos, mas que requerem análises de laboratório.

Os novos exames, aprovados recentemente pela OMS, são "acessíveis e confiáveis", aptos para serem realizados "em qualquer lugar" e para dar resultados "em minutos", disse Etienne.

A Opas informou que pode dar atualmente acesso a estes métodos de diagnóstico através do Fundo Estratégico da organização, um mecanismo de cooperação técnica regional para a aquisição conjunta de medicamentos e provisões essenciais.

Com mais de 18 milhões de casos e mais de 590.000 óbitos, o continente americano é o mais atingido pela covid-19, surgida na China no fim de 2019.

"O estado da pandemia no nosso continente continua sendo complexo", disse Etienne, ao ressaltar que o Canadá enfrenta a segunda onda da doença, com as províncias de Quebec e Ontário como as mais afetadas.

Também reportou um grande número de casos no Caribe, tanto nas ilhas de fala inglesa, quanto nos territórios holandeses, além da Argentina, onde destacou que foram registrados 16.000 casos diários na semana passada.

Em muitos países, a pandemia migrou para zonas menos povoadas, disse, dando como exemplo os casos da Guatemala, onde triplicou o número de mortos no departamento (estado) de Petén, e o da Bolívia, onde o departamento de Tarija apresenta a taxa de incidência mais alta do país.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.