Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, participa de uma sessão parlamentar em Kiev, em 31 de julho de 2014.

(afp_tickers)

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, se reunirá com o americano Barack Obama, à margem da cúpula da Otan prevista para 4 e 5 de setembro em Newport, Reino Unido, anunciou nesta segunda-feira a presidência ucraniana.

"Os presidentes dos Estados Unidos e da Ucrânia concordaram com uma reunião bilateral durante a cúpula da Otan", indicou em um comunicado emitido após uma conversa por telefone entre os dois chefes de Estado.

Durante a conversa, Poroshenko citou a participação da Rússia em uma missão internacional no leste do país sob a direção da Cruz Vermelha. Essa iniciativa foi apoiada por Obama que "confirmou a intenção dos Estados Unidos de se envolver ativamente em uma missão internacional", segundo a presidência ucraniana.

O secretário-geral da Aliança, Anders Fogh Rasmussen, que visitou Kiev na semana passada como prova de seu "apoio político" às autoridades ucranianas, garantiu que está disposto a aumentar sua assistência à Ucrânia contra a "agressão" da Rússia.

Ele também afirmou que a parceria entre a Aliança Atlântica e a Ucrânia (que não é membro) é "sólida" e que uma reunião extraordinária será realizada à margem da cúpula da Otan.

Já o primeiro-ministro britânico, David Cameron, declarou que vai aproveitar a cúpula para decidir sobre uma política mais severa em relação a Moscou, em um contexto de crescentes tensões entre a Rússia eo Ocidente.

AFP