Navigation

Rússia estuda ataques limitados na Ucrânia

Centenas de moradores manifestam apoio à autoproclamada República do Povo de Donetsk afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. julho 2014 - 10:19
(AFP)

A Rússia está estudando a possibilidade de executar "ataques limitados" na Ucrânia, após a queda de um obus em uma cidade russa na fronteira entre os dois países que provocou uma morte, informa o jornal Kommersant, que cita uma fonte ligada ao Kremlin.

"Nossa paciência tem limites", disse a fonte ao jornal.

"Não seria uma ação em grande escala, e sim ataques limitados e pontuais contra as posições a partir das quais acontecem os disparos contra o território russo", completou.

De acordo com a fonte, a Rússia "sabe exatamente de onde procedem os tiros.

No domingo, um obus lançado do território ucraniano atingiu uma cidade russa na fronteira e deixou um morto e dois feridos. A Rússia denunciou "mais um ato de agressão" e advertiu o governo da Ucrânia sobre possíveis "consequências irreversíveis".

O governo de Kiev negou qualquer responsabilidade pelo ataque e acusou os rebeldes pró-Rússia por "tiros de provocação, inclusive contra o território russo, para depois acusar os militares ucranianos".

As forças ucranianas anunciaram a retomada no domingo do aeroporto da cidade rebelde de Lugansk, que estava fechado mas era considerado inacessível porque estava cercado pelas forças pró-Rússia.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?