Navigation

Situação na Venezuela 'ameaça a harmonia' da América do Sul, diz Temer

Presidente do Brasil Michel Temer está enviando militares para a fronteira tensa com a Venezuela afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 28. agosto 2018 - 22:45
(AFP)

O presidente Michel Temer determinou nesta terça-feira (28) a mobilização do Exército para proteger a fronteira com a Venezuela e anunciou a intenção de buscar apoio internacional para enfrentar a crise naquele país, que "ameaça a harmonia" da América do Sul.

"Vamos buscar apoio na comunidade internacional para a adoção de medidas diplomáticas firmes que solucionem esse problema, que não é mais de política interna de um país, mas avançou pela fronteira de vários países e ameaça a harmonia de todo o nosso continente", disse Temer em declaração no Palácio do Planalto, transmitida pela TV.

A Venezuela enfrenta "uma trágica situação que hoje afeta toda a América do Sul", advertiu Temer, em alusão ao 2,3 milhões de venezuelanos que fogem de seu país, segundo a Organização Internacional para Migrações (OIM), inclusive as dezenas de milhares que chegam ao Brasil pela fronteira com Roraima.

"Não é só o Brasil que sofre suas consequências, mas o Peru, o Equador, a Colômbia, vários países da América Latina", acrescentou, ao anunciar o decreto de mobilização das Forças Armadas a essa região.

"O Brasil respeita a soberania dos Estados, das nações, mas temos que lembrar que só é soberano um país que respeita e cuida de seu povo", proclamou.

O decreto presidencial autoriza "o uso das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem no período de 29 de agosto a 12 de setembro de 2018", nas regiões norte e leste, assim como nas rodovias federais do estado de Roraima".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.