Navigation

Vazamento de petróleo afeta a costa da Venezuela

A estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA) informou um vazamento de petróleo perto da área de Golfete de Coro, no município Miranda do estado de Falcón afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 13. setembro 2020 - 10:51
(AFP)

Um vazamento de petróleo afeta a costa oeste da Venezuela após um problema em uma tubulação que vai até o principal centro de refino do país, informou no sábado a estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA).

A empresa afirmou em um comunicado que "realiza saneamento ambiental na área afetada pelo vazamento de petróleo na linha 1 Ulé-Amuay e no gasoduto sublacustre do mesmo corredor, perto da área de Golfete de Coro, no município Miranda, estado Falcón".

A PDVSA indicou que executa o plano de limpeza em conjunto com o ministério de Ecossocialismo.

Também garantiu a "continuidade do abastecimento de petróleo" para o centro de refino de Paraguaná (Falcón), com as refinarias Cardón e Amuay, que têm capacidade para processar 955.000 barris por dia (bpd).

Líderes da oposição e ativistas ambientais denunciaram na quinta-feira um vazamento nas costas de Falcón. A Comissão de Meio Ambiente do Parlamento, de maioria opositora, tuitou que imagens de satélite mostravam "mais de 13 quilômetros de mancha" na região.

"CRIME Em GOLFETE DE CORO, aqui está a origem dos vazamentos", denunciou na quinta-feira Eudis Girot, sindicalista petroleiro, no Twitter, com um vídeo gravado por pescadores da região que mostra a mancha no mar.

Segundo a Associação Ecologista para a Preservação Ambiental de Falcón, as raízes dos mangues em Golfete de Coro são afetadas pela presença de hidrocarbonetos e produtos químicos que "provocam asfixia e morte em massa na floresta".

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.