Navigation

Museu suíço devolve arte roubada pelos nazistas

Os navios ornamentais em ouro e prata foram confeccionados em 1630 pelo ourives alemão Georg Müller, de Nuremberg Historisches und Völkerkundemuseum, St Gallen

Um museu de St. Gallen devolveu dois navios ornamentais de prata e ouro do século XVII, saqueados pelo regime nazista, aos herdeiros de um colecionador de arte teuto-americano de origem judaica.

Este conteúdo foi publicado em 07. novembro 2017 - 15:17
swissinfo.ch/sb

Os ornamentos sem igual, avaliados em € 130.000 (CHF 150.000), faziam parte de uma coleção do museu de história e etnologia de St Gallen, no nordeste da Suíça.

Os navios medem 31,5 centímetros de comprimento e 27,5 cm de altura, e estavam entre os 140 objetos doados ao museu em 1967 pelo empresário Giovanni Züst, que havia iniciado sua coleção de pratas no período entre as guerras, de acordo com a agência de notícias suíça (ats).

Desde 2010, o museu vem investigando a origem dos dois ornamentos, originalmente feitos em Nuremberg, na Alemanha, segundo comunicado publicado na segunda-feira.

Descobriu-se que os navios originalmente pertenciam a Emma Budge (1852-1937), uma rica colecionadora de arte alemã de Hamburgo, que assumiu a nacionalidade americana depois de se casar com o banqueiro Henry Budge. Ela possuía uma coleção de 2.000 obras de arte, incluindo móveis, têxteis, esculturas, ourivesaria, pinturas, porcelana e faiança, valorizadas em um milhão de Reichsmarks na década de 1930.

Quando ela morreu em 1937, os nazistas forçaram os executores a vender sua coleção. A pesquisa mostrou que os fundos dessa venda foram transferidos para uma conta do Terceiro Reich e não foram para os herdeiros.

O museu de St Gallen contactou os herdeiros de Emma Budge, que planejam vender os dois navios, disse um advogado à ats.

Ele acrescentou que, até agora, apenas 150 a 200 objetos da coleção Budge original foram localizados em outras partes do mundo.

A Suíça é signatária dos Princípios de Washington de 1998 sobre arte confiscada nazista, que visa facilitar a restituição das propriedades saqueadas.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.