Navigation

Pesquisadores suíços identificam alternativas à vacinação contra a gripe

Cientistas da Università della Svizzera italianaLink externo (USI) descobriram uma molécula capaz de reconhecer múltiplas variantes do vírus da gripe e desencadear a resposta imune correta nos pacientes.

Este conteúdo foi publicado em 30. julho 2019 - 09:00
O novo tratamento poderá também ajudar as crianças e os idosos a tolerar melhor os efeitos das vacinas Keystone / Jose Luis Magana

O vírus da gripe é capaz de se transformar com o tempo e escapar da resposta imune do corpo. Como resultado, as vacinas contra a gripe sazonal têm de ser reformuladas todos os anos.  

Cientistas do Instituto de Pesquisa em Biomedicina da USI encontraram uma maneira de ajudar o sistema imunológico a detectar e destruir novas variantes da gripe. Eles identificaram uma molécula chamada SIGN-R1, que reconhece variantes do vírus e pode, portanto, direcionar a resposta do sistema imunológico para eliminá-las. O SIGN-R1 também é capaz de se ligar a outros patógenos respiratórios, como bactérias pneumocócicas, que causam uma série de doenças como pneumonia e meningite. 

Os resultados do estudo - feito em colaboração com a Universidade de Toulouse (França), Harvard Medical School (Boston) e Mount Sinai School of Medicine (Nova York) - podem abrir caminho para a pesquisa de terapias alternativas à vacinação, baseadas em moléculas da mesma família do SIGN-R1, segundo os autores. 

Esses tratamentos poderiam ser utilizados em pacientes já infectados e para os quais a vacinação não é eficaz. Podem também ajudar as crianças e os idosos a tolerar melhor os efeitos das vacinas. Os resultados do estudo foram publicados na revista Nature Microbiology. 


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.