Os 300 mais ricos da Suíça ficaram ainda mais ricos

Um dia como qualquer outro em St Moritz... © Keystone / Christian Beutler


As 300 pessoas mais ricas da Suíça viram a sua fortuna aumentar 4% no total em 2019, atingindo CHF 702 bilhões ($703 bilhões), de acordo com um relatório.

Este conteúdo foi publicado em 29. novembro 2019 - 12:00
Keystone-SDA/Bilanz/ilj

Liderando a lista - há quase duas décadas já - encontram-se os filhos do falecido fundador da cadeia de móveis sueca Ikea. Ingvar Kamprad, que viveu modestamente apesar de seus bilhões, dirigindo um velho Volvo, morreu há dois anos. Durante muito tempo ele residiu perto de Lausanne, mas os seus filhos, todos portadores de passaporte suíço, vivem no estrangeiro.

Em segundo lugar na lista estão as famílias Hoffmann e Oeri, que possuem parte da gigante farmacêutica Roche. O terceiro lugar é ocupado por Gérard Wertheimer, principal acionista da marca de luxo Chanel, de acordo com a lista, que foi publicada na sexta-feira nas revistas de negócios Bilan e Bilanz, e inclui suíços e estrangeiros residentes na Suíça.

A razão para o aumento global da fortuna total foi o aumento dos preços no mercado de ações este ano, que teve um desempenho melhor do que em 2018. No entanto, nem todos tiveram um bom 2019: apenas um em cada seis bilionários ganhou mais dinheiro do que no ano anterior. Cerca de três quartos viram a sua fortuna estagnar.

Entre os que caíram no ranking estão Ivan Glasenberg, ex-CEO da Glencore, multinacional de commodities e mineração baseada em Zug. O valor do seu pacote de ações caiu CHF 1,25 bilhões ao longo do ano, mas ele recebeu CHF 242 milhões em dividendos.

Para entrar na lista, os participantes globais precisavam possuir ao menos 100 milhões de francos suíços.

Os mais ricos de todos, notaram as revistas, estão ficando mais ricos. Os dez primeiros aumentaram os seus rendimentos em 18 bilhões de francos suíços, somando no total 221 bilhões de francos suíços. Quando o ranking foi iniciado em 1989, as 100 pessoas mais bem classificadas valiam um total de CHF 66 bilhões.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo