Navigation

Skiplink navigation

Roche aposta no desenvolvimento de um tratamento oral contra a Covid-19

O tratamento tem o potencial de se tornar o primeiro antiviral administrado por via oral para pacientes de COVID-19 fora do hospital. Keystone / Georgios Kefalas

A multinacional farmacêutica com sede na Basileia associou-se à Atea Pharmaceuticals para desenvolver, fabricar e distribuir um tratamento oral anti-Covid-19 criado por esta última - se aprovado pelas autoridades, claro.

Este conteúdo foi publicado em 23. outubro 2020 - 14:30
Keystone-SDA/jdp

O tratamento, batizado por enquanto como AT-527, tem o potencial de se tornar o primeiro antiviral oral a tratar pacientes Covid-19 fora do ambiente hospitalar e está também a ser considerado como uma medida preventiva após a exposição ao coronavírus. A AT-527 atua bloqueando a enzima viral RNA polimerase necessária para a replicação viral.

Estão em curso ensaios clínicos de fase 2 em doentes hospitalizados com infecções moderadas por Covid-19. Um ensaio da Fase 3 com pacientes fora do hospital poderia começar já no próximo ano. Como se trata de um tratamento oral reduzido e de ação direta, deveria ser possível fabricar rapidamente grandes quantidades, diz a Roche.

"Se for bem sucedido, o AT-527 poderá ajudar a tratar pacientes precocemente, reduzir a progressão da infecção, e contribuir para diminuir a carga global sobre os sistemas de saúde", indicou a Roche num comunicado de imprensa.

Espera-se que a colaboração ajude a acelerar o desenvolvimento clínico e a fabricação, a fim de tornar o tratamento disponível aos pacientes o mais rapidamente possível. Se a AT-527 receber aprovação regulatória, a Atea será responsável pela sua distribuição nos EUA, com o possível apoio da subsidiária da Roche Genentech. A Roche será responsável pela sua distribuição fora dos EUA.

"No desenvolvimento e fabricação conjunta da AT-527 em escala, procuramos disponibilizar esta opção de tratamento ao maior número possível de pessoas em todo o mundo", disse Bill Anderson, CEO da divisão farmacêutica da Roche.

A Roche tem sido um dos principais protagonistas no campo do diagnóstico da Covid-19 e tem também analisado a sua carteira de medicamentos existente para utilização contra o vírus. Estão atualmente em curso experiências para avaliar se o medicamento Actemra, aprovado para utilização contra a artrite reumatóide, poderia ajudar pacientes com pneumonia grave por Covid-19.

Em Agosto, a firma suíça também assinou um acordo com a Regeneron para desenvolver, fabricar, e aumentar o fornecimento global do seu coquetel de anticorpos, caso seja aprovado para utilização.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo