Navigation

Ossário suíço assusta visitantes

Neste período do final de outubro e início de novembro, os mortos parecem retornar entre os vivos. Várias celebrações relacionadas com os mortos ocorrem em muitos países, especialmente na Suíça, onde várias tradições se cruzam. Para os mais aventureiros, pode ser a ocasião de uma visita aos ossários do Valais.

Este conteúdo foi publicado em 02. novembro 2018 - 11:00

Na Suíça católica, os mortos são tradicionalmente homenageados em 2 de novembro, por ocasião da comemoração dos finados. Esta celebração é frequentemente confundida com a Festa de Todos os Santos no dia 1 de novembro, feriado nos cantões católicos, durante a qual a Igreja Católica honora todos os seus santos.

Seja como for, muitos suíços visitam os cemitérios para homenagear seus desaparecidos, embora essa tradição tenda a diminuir. As sepulturas também são floridas, geralmente com crisântemos.

É talvez na parte de língua alemã do cantão do Valais que a presença dos mortos é a mais visualmente perceptível. A região abriga cerca de vinte ossários. Um dos mais impressionantes é Leuk, onde nada menos que 25.000 crânios foram cuidadosamente amontoados.

Mas outros costumes importados também são usados. A mais famosa é a festa de Halloween, que dá origem a vários eventos na Suíça. Muito em moda no início dos anos 2000, no entanto, esta tradição anglo-saxônica parece ter dificuldade em criar raízes.

(Vídeo:RTS/swissinfo.ch; Fotos: Jean Lehérissey, Maison GD-St.Bernard, Charles Paris, Y.Bacher, PH.Walther)

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.