Navigation

Resgate aéreo ganha rotas de piloto automático

O serviço de resgate aéreo suíço Rega começará a usar um novo piloto automático que permitirá que seus helicópteros voem com mais segurança em condições climáticas adversas. (SRF, swissinfo.ch)

Este conteúdo foi publicado em 08. janeiro 2018 - 14:04

Os helicópteros Rega receberam autorização para operar na Rede de Voo Baixo (ou Low Flight Network, LFN), um sistema que permite que as aeronaves voem no modo piloto automático em rotas predeterminadas instaladas no computador de bordo.

Desde o final de dezembro, os helicópteros podem seguir uma rede nacional de rotas de voos que ligam os aeroportos, hospitais e bases de helicópteros da Rega na Suíça. Isso oferece benefícios consideráveis ​​em termos de segurança, especialmente quando a visibilidade é fraca devido à neblina, por exemplo.

A Rega, juntamente com a Força Aérea Suíça, o serviço de navegação aérea Skyguide e o Escritório Federal de Aviação Civil (FOCA) trabalham juntos há vários anos para configurar a Rede de Vôo Baixo.

Fundada em 1952, o serviço de resgate aéreo Rega é uma fundação privada sem fins lucrativos. É financiado por doações de mais de três milhões de clientes.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.