Navigation

Nescafé é marca suíça de maior valor

A marca Nescafé é avaliada em quase 15 bilhões de francos suíços. Keystone

A marca suíça mais valiosa chama-se Nescafé. Esse é o resultado de uma pesquisa realizada pela revista econômica “Bilanz”.

Este conteúdo foi publicado em 15. dezembro 2004 - 11:55

Avaliada em 14,8 bilhões de francos, Nescafé está na frente de marcas como a Novartis e o UBS. O fabricante de lápis de cor Caran d’Ache está em última posição.

Na classificação realizada pela revista mensal econômica "Bilanz", das 50 marcas suíças mais importantes se destacam as grandes empresas da chamada “Old Economy”, ou seja, as mais tradicionais e estáveis.

Curiosamente a lista não inclui marcas que se tornaram muito populares no mercado como “Ebay”, “Google” ou “Amazon”, propriedades de empresas nascidas no boom da Internet na década passada.

O ranking elaborado pelos jornalistas da publicação mensal coloca em último lugar marcas fortes no mercado interno suíço como as das redes de supermercado “Coop” e “Migros”.

Nestlé em primeiro

Publicada nessa semana, a classificação situa as marcas Nestlé, Roche e Zürich em quarto, quinto e sexto na colocação mundial, respectivamente.

Seguem a marca Rolex (7o lugar, com 4,7 bilhões), Swisscom (8o, 4,5 bilhões), Credit Suisse Group (9o, 3,3 bilhões) e a marca Omega do grupo Swatch (10o, 2 bilhões), que ainda possui cinco produtos na classificação de marcas valiosas.

Consultor famoso

Para elaborar a lista de marcas de valor, a revista Bilanz contratou a empresa de consultoria internacional Interbrand Zintzmeyer & Lux.

Essa empresa, que detém escritórios em Amsterdã, Hamburgo, Colônia, Munique e Zurique, realiza há vários anos classificações das 100 marcas com os melhores resultados econômicos do mundo. O equivalente pode ser encontrado nos EUA através da revista “Business Week”.

Na classificação realizada pelos americanos, as marcas mais valorizadas do mundo seriam Coca-Cola, Microsoft, IBM e General Electric.

O método de avaliação é baseado na estimativa de faturamento futuro e no peso da marca no seu respectivo setor. Uma vez que o potencial é definido, um fator de risco mais ou menos importante é adicionado (fraco caso a marca seja segura e forte, em caso contrário). Desde 2005, o valor das marcas deve ser incluído no balanço para os casos de compra ou fusão de empresas.

swissinfo e agências

Breves

As 10 primeiras marcas no Top 50:

Nescafé, Novartis, UBS, Nestlé, Roche, "Zurich", Rolex, Swisscom, Credit Suisse, Omega.

As 10 últimas marcas no Top 50:

Hotelplan, Rivella, Valser, Mary Long, Denner, Emmi, Zweifel, Hero, Eichhof, Pfister Meubles, Caran d'Ache.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?