Navigation

Onze mil animais e plantas ameaçados

Caçadores suíços em ação nos Alpes. Keystone

A União Mundial de Proteção da Natureza, IUCN, alerta para as espécies de animais e plantas ameaçados de extinção que avalia em 11 mil. O alarme é lançado por ocasião do dia Internacional da Biodiversidade, 29 de dezembro. A situação é "trágica" no Brasil

Este conteúdo foi publicado em 29. dezembro 2000 - 14:19

A União Mundial de Proteção da Natureza, IUCN, parceira do WWF (Fundo Mundial de Proteção à Natureza), estima que o homem pelas suas atividades, em particular desmatando ou destruindo florestas, acaba com os biótopos (habitat de animais). Ele está assim contribuindo seriamente para extinguir espécies de animais e também de plantas.

O alerta foi retomado dia 29 de dezembro, Dia Mundial da Biodiversidade.

Segundo a IUCN, a situação agravou-se bastante nos últimos 4 anos. Enfatiza que 25 por cento dos mamíferos e 12 por cento dos pássaros estão ameaçados de extinção.

A organização considera a situação particularmente trágica na Indonésia, China, Índia e no BRASIL.

Menciona em particular o caso do elefante asiático. Mas poderia mencionar espécies de animais brasileiros em perigo, como o mico-leão e a onça pintada e muitos outros. Para não falar da ararinha-azul que já era e de plantas de que derrubadas indiscriminadas e incêndios de florestas vão dando cabo...

Quanto à Suíça, geralmente cuidadosa com o meio ambiente, ela é mencionada, embora a situação nesse país seja tida como "menos precária". Entre espécies ameaçadas mencionam-se rãzinhas, cucos e cotovias.

Por outro lado, o falcão peregrino voltou depois que desapareceu efeito da utilização de DDT. E proibição de caça permitiu a número maior de águias voarem nos céus suíços.

Representantes de Pro Natura do país reivindicam mais zonas protegidas nas florestas...

swissinfo com agências.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?