Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Onze mil animais e plantas ameaçados

Caçadores suíços em ação nos Alpes.

(Keystone)

A União Mundial de Proteção da Natureza, IUCN, alerta para as espécies de animais e plantas ameaçados de extinção que avalia em 11 mil. O alarme é lançado por ocasião do dia Internacional da Biodiversidade, 29 de dezembro. A situação é "trágica" no Brasil

A União Mundial de Proteção da Natureza, IUCN, parceira do WWF (Fundo Mundial de Proteção à Natureza), estima que o homem pelas suas atividades, em particular desmatando ou destruindo florestas, acaba com os biótopos (habitat de animais). Ele está assim contribuindo seriamente para extinguir espécies de animais e também de plantas.

O alerta foi retomado dia 29 de dezembro, Dia Mundial da Biodiversidade.

Segundo a IUCN, a situação agravou-se bastante nos últimos 4 anos. Enfatiza que 25 por cento dos mamíferos e 12 por cento dos pássaros estão ameaçados de extinção.

A organização considera a situação particularmente trágica na Indonésia, China, Índia e no BRASIL.

Menciona em particular o caso do elefante asiático. Mas poderia mencionar espécies de animais brasileiros em perigo, como o mico-leão e a onça pintada e muitos outros. Para não falar da ararinha-azul que já era e de plantas de que derrubadas indiscriminadas e incêndios de florestas vão dando cabo...

Quanto à Suíça, geralmente cuidadosa com o meio ambiente, ela é mencionada, embora a situação nesse país seja tida como "menos precária". Entre espécies ameaçadas mencionam-se rãzinhas, cucos e cotovias.

Por outro lado, o falcão peregrino voltou depois que desapareceu efeito da utilização de DDT. E proibição de caça permitiu a número maior de águias voarem nos céus suíços.

Representantes de Pro Natura do país reivindicam mais zonas protegidas nas florestas...

swissinfo com agências.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×

Destaque