Navigation

Pandemia custa aos hospitais suíços mais de um bi

Muitas operações nos hospitais suíços não puderam ser realizadas durante a pandemia. Keystone / Jean-christophe Bott

A pandemia do coronavírus levou ao cancelamento de cirurgias não emergenciais e outras intervenções médicas, o que levou a um prejuízo de 1,5 bilhões de francos (US$ 1,7 bilhão) aos hospitais suíços em 2020.

Este conteúdo foi publicado em 04. junho 2021 - 16:00
swissinfo.ch/mga

A maioria das perdas ocorreu durante o primeiro "lockdown" na primavera de 2020, diz um estudo realizado pelas empresas de consultoria PwC e SpitalBenchmark, que monitora finanças dos hospitais.

Na sexta-feira, a Associação Hospitalar H+ reinvididicou indenização por parte governo suíço, porém até o final de 2020, o ministro suíço da saúde, Alain Berset, havia indeferido. Alguns governos cantonais compensaram parcialmente os hospitais, mas até agora as autoridades federais se recusaram a seguir o exemplo.

As perdas financeiras dos hospitais helvéticos são estimadas entre 1,3 bilhões e 1,5 bilhões de francos. Elas ocorreram devido à suspensão, por ordem do governo federal, de procedimentos não emergenciais por seis semanas no início da pandemia em 2020.

A pandemia sobrecarregou alguns hospitais com pacientes gravemente doentes durante o período mais elevado de internações. As cirurgias foram reduzidas, já que muitas pessoas preferiram ficar em casa ao invés de procurar médicos para tratar de problemas.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.